RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Sem técnico em libras, deficientes auditivos não conseguem tirar CNH - SÃO CARLOS / SP


06/02/2014 15h14 - Atualizado em 06/02/2014 15h14

Alunos alegam falta de intérprete em autoescolas de São Carlos e região.
Detran-SP informou 300 profissionais serão formados até o fim do ano.

Do G1 São Carlos e Araraquara
1 comentário
A falta de um técnico em libras nas autoescolas de São Carlos (SP) e região tem gerado transtornos às pessoas com deficiência auditiva que sonham em tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Os alunos precisam de um intérprete para auxiliá-los nas aulas e exames. Quando o estabelecimento oferece o serviço desse profissional, entretanto, o custo da habilitação pode ficar até R$ 1 mil mais caro.

O presidente do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP), Daniel Annenberg, disse que tanto o órgão quanto o  Sindicato do Centro de Formação de Condutores tem trabalhado para melhorar essa situação.

“O sindicato está formando os seus técnicos para atender esse pessoal. Em 2013, o Detran formou 53 funcionários e o nosso compromisso é chegar a 300 até o fim do ano.Isso vai continuar no ano que vem. O objetivo é ampliar ainda mais”, afirmou.
Rosana sonha em tirar a CNH para poder dirigir (Foto: Ely Venâncio/EPTV)Rosana sonha em tirar a CNH para poder dirigir
(Foto: Ely Venâncio/EPTV)
Repasse
Enquanto isso, o custo do serviço do tradutor é sempre repassado ao futuro motorista, lembrou a presidente da Comissão das Pessoas com Deficiência, Aline Bravo. “Essa taxa adicional foi constatada por meio um inquérito civil público. Isso acaba se tornando uma barreira econômica para a emissão dessa carteira”, explicou.

O aposentado Maurício Ribeiro contou que o sonho da filha Rosana é tirar a CNH para que ela possa trabalhar e realiza outras atividades sozinha. O maior problema tem sido encontrar uma autoescola que tenha o intérprete e que não cobre tão caro pelo serviço.

Voluntário
Uma vez por semana, Rosana e outros amigos com deficiência auditiva se reúnem na casa do técnico em libras Alexandre de Souza para aulas de trânsito. No local, o grupo aprende tudo sobre sinalização.

Intérprete e voluntário, Souza dedica quatro horas por semana para as aulas. Aos poucos, os alunos aprendem a legislação, mas o maior problema é que na hora da prova do Detran os futuros motoristas fazem na presença de um intérprete.

“Isso dificulta porque a linguagem dos deficientes é diferente, então eles precisam de um intérprete para ajudá-los na hora da dificuldade. Eles precisam entender a palavra”, explicou Souza.
Técnico em libras Alexandre de Souza dá aulas como voluntário (Foto: Ely Venâncio/EPTV)Técnico em libras Alexandre de Souza dá aulas de legislação como voluntário (Foto: Ely Venâncio/EPTV)
 
 http://g1.globo.com/sp/sao-carlos-regiao/noticia/2014/02/sem-tecnico-em-libras-deficientes-auditivos-nao-conseguem-tirar-cnh.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.