RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

segunda-feira, 30 de junho de 2014

A TV INES é o primeiro canal acessível que cobre uma Copa do Mundo em Língua Brasileira de Sinais (Libras)


 A TV INES é o primeiro canal acessível que cobre uma Copa do Mundo em Língua Brasileira de Sinais (Libras) e conta também com legendas e locução em português. Além disso, nossa programação apresenta documentários, aulas de Libras, revistas eletrônicas, desenhos animados, filmes com legendas descritivas, esporte, cultura, humor e tecnologia. Assista agora: http://tvines.com.br/

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=913113772036929&set=ms.913113772036929.913113822036924.913113878703585.913113945370245.913113985370241.913114008703572.bps.a.913113708703602.1073741843.638701019478207&type=1&theater

Brasil x Colômbia - Sexta-feira, 4 de jul, 17:00

Sexta-feira, 4 de jul, 17:00 
 Estádio Castelão, Fortaleza
Brasil x Colômbia


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=717494898335553&set=a.381475928604120.94141.381470518604661&type=1&theater

Farzad Milani

Farzad Milani

Categoria: Música com sinais
País: Irã
Vídeo: “Zendeh Moondan
Línguas: Persa (Pársi) e Persian Sign Language 
Farzad Milani, um jovem cantautor iraniano, faz de suas composições uma rica mistura entre jazz e músicas tradicionais persas. Em 2014, o artista lançou o primeiro videoclipe iraniano com língua de sinais: “Zendeh Moondan”. No clipe, que Milani anuncia ser dedicado aos seus amigos surdos, homens e mulheres aparecem a sinalizar, trazendo à tona para o grande público um pouco da língua gestual do país.

 http://culturasurda.net/2014/06/29/farzad-milani/

sexta-feira, 27 de junho de 2014

I FÓRUM REGIONAL DE DISCUSSÕES POLÍTICAS: DESAFIOS DO TRADUTOR-INTÉRPRETE DE LIBRAS / PORTUGUÊS - CAXIAS DO SUL

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=635355003221886&set=a.245881905502533.57800.237755722981818&type=1&theater

27 DE JULHO - DIA MUNDIAL DO SURDOCEGO



A data remete ao nascimento de Helen Keller (Tuscumbia, 27 de junho de 1880)! Que a data sirva para reflexão e acima de tudo compreender um pouco mais desta especificidade humana!

Descrição da Imagem: Fundo branco. Mosaico de quatro fotos com mãos executando a Libras Tátil. No Alto, “27 de junho”. Abaixo”Dia Mundial do Surdocego”. Tudo em letras nacorpreta. Na lateral esquerda inferior, logotipo do Conade.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=464221257048069&set=a.305035076300022.1073741830.304183026385227&type=1&theater

PNE - PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO APROVADO!



http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2011-2014/2014/Lei/L13005.htm

III ENCONTRO DAS ASSOCIAÇÕES DE SURDOS DO NORDESTE - EASNE



http://www.3easne2014.com.br/programacao.html

quinta-feira, 26 de junho de 2014

CURSO DE LIBRAS EM NATAL



https://www.facebook.com/photo.php?fbid=648430625232584&set=a.140826905992961.35436.100001969573098&type=1&theater

Como cada jogador da Seleção é retratado na língua de sinais

Como cada jogador da Seleção é retratado na língua de sinais

Hulk é fisiculturista exibindo os músculos, Neymar é um moicano e Daniel Alves se resume a uma sobrancelha grossa

RAPHAEL GOMIDE, DE TERESÓPOLIS
26/06/2014 10h44 - Atualizado em 26/06/2014 11h04
Kindle
Neymar é um moicano, Daniel Alves vira uma grossa sobrancelha e Felipão se resume a um bigode, assim como Fred, com seu novo visual, desde a partida contra Camarões, quando desencantou. O novo “queridinho” da Seleção Brasileira Fernandinho é representado por uma bochecha com covinhas, e Hulk se assemelha a um fisiculturista exibindo os músculos. O zagueiro David Luiz é caracterizado, claro, por sua vasta cabeleira. A equipe da TV Ines, que faz a cobertura da Seleção voltada para o público surdo, criou sinais para cada um dos craques da equipe nacional. Escolheu identificá-los por características marcantes e peculiaridades de cada um, para facilitar a compreensão de sua audiência.

>> Narrando com as mãos: surdos torcem pela Seleção com muito barulho e sinais

A equipe da TV Ines faz uma cobertura jornalística intensa da Seleção na Granja Comary, em Teresópolis, assistindo aos treinamentos e fazendo perguntas nas entrevistas coletivas. O assunto tem atraído grande interesse de sua audiência online. De cerca de 100 mil acessos em todo o ano de 2013, o site alcançou 66 mil só em uma matéria em que o cabeludo David Luiz faz o sinal que lhe corresponde em Libras (língua brasileira de sinais), afofando seus cabelos.
>> Com Neymar, na saúde e na doença

Surda desde os dois anos de idade devido a uma meningite, a apresentadora da TV Ines Clarissa Guerreta, 35 anos, é bilíngue, sinaliza e faz leitura labial. Nascida em Sergipe, ela foi cedo para o Rio, onde é professora de libras na UFRJ. Sua companheira é a também professora Andreza Macedo, 31 anos, que atua como sua intérprete. É ela que traduz para o português as perguntas de Clarissa aos jogadores, feitas em libras.

Para facilitar a compreensão de sua audiência, a equipe criou um sinal para cada jogador da seleção. Conheça agora como cada jogador do Brasil é retratado pela língua de sinais:
Libras (Foto: Raphael Gomide)http://epoca.globo.com/vida/copa-do-mundo-2014/noticia/2014/06/como-cada-bjogador-da-selecaob-e-retratado-na-blingua-de-sinaisb.html

POR ACESSIBILIDADE, GOL TESTA ATENDIMENTO EM LIBRAS


O atendimento a usuários da Língua Brasileira de Sinais será feita com auxílio de intérpretes em uma central que se comunicarão por vídeochamadaO atendimento a usuários da Língua Brasileira de Sinais será feita com auxílio de intérpretes em uma central que se comunicarão por vídeochamada
A Gol iniciou, na semana passada, um projeto piloto para melhorar o atendimento a deficientes auditivos. A empresa instalou dois terminais nos aeroportos de Congonhas e Guarulhos que permitem ao usuário se comunicar com os atendentes da Gol usando a Língua Brasileira de Sinais (Libras). A meta da empresa é colocar a plataforma em pelo menos dez aeroportos até o fim do ano.
Por meio do terminal, o usuário pode se conectar por vídeo a uma central de tradução. Um intérprete fluente em Libras traduzirá as palavras do passageiro para um funcionário da Gol no aeroporto, em tempo real. No momento, a Gol mantém seis atendentes que dominam a língua de sinais. O serviço está disponível de segunda a sexta, das 7h às 19h, e aos sábados entre 7h e 13h. A equipe de call center é terceirizada, formada por colaboradores da Amigos Metroviários dos Excepcionais (AME), uma instituição sem fins lucrativos que dá consultoria a empresas sobre projetos de acessibilidade.
A iniciativa faz parte de um projeto da Gol para aprimorar o atendimento a pessoas com necessidades especiais, disse o diretor de operações aeroportuárias da empresa, André Lima. “Fizemos estudos no fim do ano passado e entendemos que precisamos de soluções que permitam que esse passageiro tenha mais autossuficiência.”
No ano passado, dos 36 milhões de passageiros transportados pela Gol, aproximadamente 1 milhão informaram ter necessidades especiais. Dentro desse grupo, há cerca de 15 mil passageiros surdos. Segundo dados do IBGE, quase 2 milhões de pessoas no Brasil são surdas ou têm grave deficiência auditiva.
A Gol vai testar como os passageiros interagem com o terminal em junho e julho. Até o fim do ano, a empresa oferecerá o atendimento em Libras nos principais aeroportos – Santos Dumont, Galeão, Brasília, Confins, Porto Alegre, Curitiba, Fortaleza, Recife e Salvador, além dos aeroportos de Congonhas e Guarulhos.
Dificuldades
A presidente da Associação dos Deficientes Auditivos-Visuais e Deficientes Auditivos (Adavida), Aparecida de Fátima Negresiolo, não consegue citar uma empresa que preste atualmente atendimento adequado para o cliente surdo. “Algumas empresas oferecem um número de telefone específico para atender deficientes auditivos, mas, na prática, isso não vem funcionando bem”, diz. Um dos pleitos das ONGs que lutam pela inclusão social da população surda é a contratação de intérpretes em libras em locais públicos.
A Caixa Econômica Federal é uma das empresas com projetos mais avançados nesta área. O banco começou a treinar os funcionários para atendimento em Libras em 2008 e atualmente possui cerca de 4 mil trabalhadores que compreendem a linguagem de sinais. O banco também oferece atendimento específico na sua central de atendimento para esse público. Só em 2013, o banco recebeu 69,6 mil ligações neste canal.

 http://turismoadaptado.wordpress.com/2014/06/24/por-acessibilidade-gol-testa-atendimento-em-libras/

Narrando com as mãos: surdos torcem pela Seleção com muito barulho e sinais

A família Gaspar, que tem mais de 20 surdos, mostra como é acompanhar uma partida de futebol mesmo sem ouvir o apito do juiz

MARINA RIBEIRO
25/06/2014 18h41 - Atualizado em 26/06/2014 10h47
Kindle
O movimento no apartamento de Priscilla Gaspar era um entra e sai sem fim. Busca travessa, pega copos, traz salgadinhos, não se esquece também dos mousses na geladeira. Enquanto isso, Cezar de Oliveira, seu marido, ajustava um telão improvisado no salão de festas do condomínio. Durante o jogo entre Holanda e Chile, discutia com o cunhado sobre quem seria um melhor adversário nas oitavas.



A confusão era parecida com a de muitas outras famílias nesta segunda-feira (23), horas antes da partida do Brasil contra Camarões pela Copa do Mundo. A diferença era a provisória quietude: a comunicação era com a língua de sinais. Surdos, Priscilla e Cezar aproveitavam o aniversário de sua filha do meio para reunir familiares e amigos e assistir juntos ao jogo.

O silêncio logo acabaria. As crianças, empolgadas com buzinas e apitos, chegaram fazendo festa com os primos. Sem sofrer com os sons estridentes, brincavam de apitar na orelha alheia. “Na mamãe não! Que a mamãe escuta e machuca!”, gritou, entre sinais, Renata Gaspar, a cunhada-intérprete de Priscilla, ao ser vítima da peça do filho mais novo surdo profundo.

Com mais de 30 convidados, a festa talvez não ocorresse do mesmo modo alguns anos atrás. A mãe da anfitriã, Silvia Sabanovaite, lembra que quando era jovem havia mais preconceito e vergonha.
“No meu tempo era vergonhoso mostrar a deficiência. Eu via que muitos surdos se escondiam quando estavam conversando em Libras. Chegavam a parar de falar quando alguém se aproximava  e só voltavam a sinalizar quando estavam sozinhos novamente”, afirma.
Desde então, muita coisa mudou. “Hoje é mais fácil porque tem leis que favorecem os surdos. Na minha época era muito diferente, não tinha troca com ouvintes. Eu tive sorte de ser oralizada”, diz Silvia.
Em 1991, a Lei das Cotas reservou vagas de emprego para pessoas com deficiência. Em 2002, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) recebeu o status de “meio legal de comunicação” no país, possibilitando que três anos depois fosse criada a lei que garante o direito a intérprete em salas de aula e criação de escolas especiais bilíngues.

Vida diferente
A mudança de visão sobre a comunidade surda é percebida na vida de Priscilla. Seu pai foi aluno de escola que ensinava apenas Libras, já Silvia frequentou escolas regulares que visavam “oralizar” os deficientes, fazendo com que aprendessem a falar e a ler lábios.  Criada com grande influência da avó materna, Priscilla acabou sendo educada para a oralidade, mas aprendia sinais em casa.

“Eu fui matriculada em uma escola de ouvintes, mas cresci e comecei a aprender sinais, que meu pai me ensinava escondido. A fonoaudióloga me proibia de fazer sinais, mas como eu ia me comunicar com ele se não era oralizado? Quando ela entendeu, aceitou”, afirma.

>> Aos 40 anos, mulher surda ouve pela primeira vez
Em seu último ano na faculdade de pedagogia, a lei que garante intérpretes em sala de aula entrou em vigor. Mesmo assim, ela optou pela educação especial para as três filhas. “A minha preocupação é que elas encontrem a identidade delas, se sintam felizes e tenham contato com a Libras”.
Família Gaspar e amigos reunidos para torcer pela Seleção Brasileira contra Camarões (Foto: Marina Ribeiro/ÉPOCA)
Natasha, que completou sete anos no dia da vitória do Brasil, já começa a se interessar em ir para a fono. “Eu não estou preocupada com a idade em que elas aprendam a falar, tem um tempo certo.”
Já Reynaldo Falchi, irmão de Renata, a cunhada-intérprete, se preocupa com a idade que a filha começará a falar. Filha de surdos, a pequena Laura nasceu ouvinte. Como as vozes dos dois são diferentes, ele teme que a criança não aprenda tão bem quanto outras crianças da mesma idade.

Por isso, durante a semana a menina de um ano vai à escola, onde tem contato com outros ouvintes e aos fins de semana, tem contato com os sinais. “Eu quero que ela seja bilinguista. Ela é pequena, mas já sabe alguns sinais de banho, para comer...”, diz o pai orgulhoso.
Torcida
“Vai! Vai! Vai! Vai!”, gritavam todos ao ver Neymar se aproximando da área e driblando o jogador camaronês. Quando ele marcou o segundo gol brasileiro, dando fim à angústia do empate, eram gritos e buzinas, dançinhas e abraços. No calor da comemoração, não era fácil dizer quem era ouvinte e quem não era.
Quem passasse pelo salão possivelmente nem pensaria como talvez há alguns anos esse encontro não acontecesse. Provavelmente nem imaginaria que se tratava de um grupo com mais de vinte surdos. Contrariando expectativas, a animação com o jogo não era silenciosa (como pode ser visto no vídeo abaixo). Não só pelas buzinas, mas os gritos exaltados durante todo o jogo. Os palavrões também existiam mas, por alguma razão, eles sim, eram silenciados para os não fluentes em língua de sinais.
 

http://epoca.globo.com/vida/copa-do-mundo-2014/noticia/2014/06/narrando-com-maos-bsurdos-torcem-pela-selecaob-com-muito-barulho-e-sinais.html

113 PROGRAMAS GRATUITOS PARA A EDUCAÇÃO INCLUSIVA


A versão impressa do livro “Programas de computador para a educação inclusiva”, que escrevi com a Claudia Ribeiro, já está sendo distribuída pela Amazon (http://goo.gl/s7Iizn).
Estudantes, docentes e demais profissionais da área da Educação podem baixar gratuitamente o arquivo em PDF no seguinte endereço: http://goo.gl/LwOSPV.

BAIXE AQUI:

 FONTE
 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=674036972645730&set=a.486992504683512.1073741825.100001183015901&type=1&theater
 

Prefeitura de São José dos Campos abre inscrições para novas turmas de LIBRAS e Braile



Prefeitura abre inscrições para novas turmas de LIBRAS e Braile

A Prefeitura de São José dos Campos abre a partir desta quarta-feira (25) as inscrições para novas turmas dos cursos de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) e Braile (sistema universal de escrita e leitura com o tato para uso das pessoas cegas).
Para o curso de Braille, as inscrições seguem até 4 de julho e devem ser feitas somente por meio da Central de Atendimento da Prefeitura, pelo telefone 156. Os selecionados serão comunicados diretamente por e-mail.
Os interessados no curso de LIBRAS podem se inscrever até 9 de julho, também pelo telefone 156. Para efetivar a inscrição, além do cadastro pelo telefone, o candidato deve participar de uma palestra sobre “Identidade Surda”, que será realizada em 25 de julho, às 19h, no Centro da Juventude (Rua Aurora Pinto da Cunha 131 – Jardim América).
Os cursos são promovidos pela Secretaria de Promoção da Cidadania e têm como objetivo formar capacitar pessoas para se relacionarem de forma eficiente com deficientes visuais e auditivos, além de transpor eventuais barreiras comunicativas.
Serão oferecidas duas turmas do curso de Braile, com aulas de segunda a sexta-feira, durante duas semanas (de 14 a 25 de julho), sendo uma turma das 8h30 às 12h30, e a segunda das 13h30 às 17h30, na sede da Secretaria de Promoção da Cidadania (Rua Aurora Pinto da Cunha 131 – Jardim América). No final do curso, os alunos terão ainda uma oficina que abordará as relações e convivência com as pessoas com deficiência visual.
O curso de LIBRAS começa em 30 de julho e será realizado por meio de uma parceria entre a Secretaria de Promoção da Cidadania e a Biblioteca Pública Cassiano Ricardo. A nova turma de LIBRAS terá aulas às quartas-feiras, das 14h às 17h, no auditório da Biblioteca Cassiano Ricardo (Rua Quinze de Novembro,99 – Centro).
Inclusão
O Braille é um sistema universal de escrita e leitura com o tato para uso das pessoas cegas. Por meio de seu uso, documentos e outros conteúdos podem ser disponibilizados para pessoas com deficiência visual.
A LIBRAS é a Língua Brasileira de Sinais, reconhecida por Lei como segunda língua oficial do Brasil, adotada pela comunidade surda para comunicação gestual.

 http://librasdiaria.wordpress.com/2014/06/24/prefeitura-abre-inscricoes-para-novas-turmas-de-libras-e-braile/

Reunião da ASMOC - Detran sem LIBRAS

Local: Sede ASMOC
Data: 01/07/2014 a 19:00hs

ELE É SURDO E ELA CEGA


CINEMA COMENTADO "SURDEZ EM CENA" - JANAÚBA MG - 25-06-14

Parabéns a todos meus alunos do 8º período de Pedagogia da Unimontes, Campus Janaúba, pelo desenrolar das atividades no I Cinema Comentado "Surdez em Cena" ontem em Janaúba.


Filmes:



O Milagre de Anne Sullivan - de Arthur Penn                   
Adorável Professor - de Stephen Herek                                          
Filhos do Silêncio - de Randa Haines                                        





























quarta-feira, 25 de junho de 2014

BRASIL X CHILE - 28 DE JUNHO


DAVID LUIZ FAZ SEU SINAL EM LIBRAS

Divulgação Peça Teatral "Toque Sensível" - ASSOCIAÇÃO DOS SURDOS DE FLORIANÓPOLIS



Com grande honra convidamos a todos surdos e ouvintes, professores, familiares, amigos, profissionais enfim, toda comunidade está convidada a participar deste Evento Cultural, venha participar e ter o gostinho de saber um pouco mais sobre a Língua Brasileira de Sinais-LIBRAS!
ENTRADA GRATUITA!
DIA: 06 DE JULHO (DOMINGO)
HORA: 16 Horas
LOCAL: Rua Manoel Soares de Azevedo Maia, 351 Bairro: Carianos
Florianópolis-SC FONE:3322-0530 E-MAIL: asgfsurdo@hotmail.com

ENCONTRO DE SURDOS E OUVINTES - JUNDIAÍ / SP


terça-feira, 24 de junho de 2014

Livro "Minha Tabuada em LIBRAS"

Livro "Minha Tabuada em LIBRAS"

        
        Encontrei esse livro que discute a abordagem da matemática para o aluno surdo e traz um outro viés metodológico contribuindo com materiais de Matemática em LIBRAS. O material é da autoria de Mariê Augusta de Souza Pinto e foi lançado em 2013. Está bem fresquinho o lançamento. 
Para acessar o livro na íntegra clique aqui.
 
http://conversasdeeducador.blogspot.com.br/search?updated-min=2014-01-01T00:00:00-08:00&updated-max=2015-01-01T00:00:00-08:00&max-results=12

Curta conta a história de uma menina surda - Tamara

Curta conta a história de uma menina surda - Tamara

O curta Tamara é uma animação que conta a história de uma menina surda que sonha em ser bailarina.Um sonho que no olhar de muitos parece impossível. O filme é curtinho mas aborda uma questão muito simples e importante: o sujeito surdo é um sujeito em potencial, tudo vai depender das oportunidades e do olhar que lançarmos sobre ele.
O curta foi produzido pelo studio House Boat Animation e dirigido por Jason Marino e Craig Kitzmann.
Para acessar o filme clique aqui.

 
http://vimeo.com/67068457

Histórias seriadas

Histórias seriadas

Hoje compartilho algumas histórias de sequência lógica que podem ser utilizadas para desenvolver pequenas narrativas em LIBRAS.
Espero que gostem!!!




http://conversasdeeducador.blogspot.com.br/search?updated-min=2013-01-01T00:00:00-08:00&updated-max=2014-01-01T00:00:00-08:00&max-results=21