RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

terça-feira, 28 de julho de 2015

Motoristas surdos são mais cautelosos e atentos no trânsito

Um estudo realizado na Suécia revela que os condutores com deficiência auditiva não representam um risco maior do que aqueles que não têm problemas de audição.

Os condutores com deficiência auditiva podem ser melhores ao volante do que aqueles que não têm problemas de audição. Esta é a conclusão de um estudo realizado na Suécia que revelou ainda que as pessoas com esta condição são mais atentas e cautelosas ao volante.
Num comunicado enviado às redações pela MiniSom, o audiologista Pedro Paiva explica que “este maior cuidado na condução pode estar relacionada com a necessidade natural que as pessoas com perda auditiva têm, de prestar mais atenção a pistas visuais. Este é um fenómeno conhecido como plasticidade neural, no qual as partes do cérebro dedicadas à audição tentam integrar outros sentidos que lhes permitam colmatar esta falha”.
Depois de submeterem os inquiridos a um questionário a um simulador de condução, os investigadores detetaram que “os condutores com perda auditiva olham, com mais frequência, para os espelhos frontal e lateral do que os condutores com audição saudável e, em dias de trânsito ou quando as condições são mais desafiantes (chuva, por exemplo), reduzem mais a velocidade de condução”, lê-se no mesmo comunicado.
Embora os condutores com perda auditiva sejam mais cauteloso, tal não implica que não devam continuar a ter cuidados, em especial com situações distrativas.
“E a utilização de aparelhos auditivos, é altamente recomendada. Há aparelhos modernos e invisíveis que até dão para conectar com telemóveis e Bluetooth. Com as devidas precauções, não há razão para a pessoa com perda auditiva temer a condução”, disse o especialista. 

Fonte: Notícias ao Minuto

 http://www.surdosol.com.br/motoristas-surdos-sao-mais-cautelosos-e-atentos-no-transito/

Seminário da ASCAM! - CQAMAÇARI / BA


Fundação Dorina promove experiência inclusiva

Cartaz do projeto. Ele tem formato retangular, bordas cinza e fundo laranja. Está escrito: O mundo vai além do que você enxerga e abaixo da frase está o logo da fundação Dorina Nowill
Fotos: Divulgação
Legenda: Projeto vai beneficiar mais de oito mil alunos 

Oferecer um roteiro cultural e educativo com proposta inclusiva para alunos de escolas públicas do município de São Paulo é um dos objetivos do projeto Aprendendo com Centro de Memória – O Mundo vai além do que você enxerga, aprovado pelo Fundo Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente – FUMCAD. A partir de agosto de 2015, o espaço instalado na Fundação Dorina Nowill para Cegos receberá, por meio desta ação, mais de 200 visitas educativas à exposição E tudo começou assim: ações projetos e histórias que mudaram a vida das pessoas com deficiência visual.
A visita ao Centro de Memória visa proporcionar uma experiência de conhecimento sobre a inclusão e a deficiência visual. Em 2014, mais de 1500 pessoas de todas as idades estiveram no espaço cultural adaptado, seguindo conceitos de Desenho Universal. Além de turmas escolares, também passaram pelo Centro de Memória Dorina Nowill pesquisadores, profissionais da área da educação e saúde, e o público em geral interessados em saber um pouco mais sobre a deficiência visual.
Com um projeto que integra crianças e adolescentes, os educadores da Fundação Dorina adequam as visitas e passam as informações de acordo com a faixa etária de cada turma, tornando a atividade atrativa para todas as idades. Todo o escopo do projeto educativo é gratuito e as visitas devem ser previamente agendadas por e-mail aprendendocm@fundacaodorina.org.br.

Roteiro
O roteiro da exposição contempla dois espaços: o Memorial Dorina, uma réplica da sala de Dorina Nowill; e o Espaço Memória, onde há algumas tecnologias utilizadas pelas pessoas com deficiência visual desde a década de 1950. É possível acessar a diversos objetos e tecnologias, desde materiais pedagógicos de apoio para a alfabetização, escrita braile e aprendizado da matemática.
Os visitantes também poderão conhecer materiais lúdicos, como jogos de tabuleiros e bolas de futebol e basquete acessíveis às pessoas com deficiência visual. É possível também ver os livros editados em formatos braille, cartilhas para pessoas com deficiência visual e todo o histórico de criação e atuação da Fundação Dorina até hoje. Há ainda itens que pertenceram à Dorina Nowill enquanto ela atuava na instituição.
A vista percorre outros espaços da Fundação Dorina, tais como os editoriais dos livros acessíveis, a maior gráfica de materiais em braille da América Latina, e os estúdios dos Produtos Radiofônicos, onde são feitas as gravações de livros falados e projetos de audiodescrição.

Um projeto educativo
O projeto Aprendendo com Centro de Memória Dorina Nowill contempla as seguintes ações:

. Material educativo: Distribuição de material educativo sobre a exposição para crianças, adolescentes e professores com e sem deficiência visual nas versões tinta, áudio e Braille. Os materiais apresentam conteúdo sobre a deficiência visual, inclusão, acessibilidade e sugestões de atividades educativas;
. Formação para professores: Professores da Educação Básica poderão participar do curso “Cidadania, acessibilidade e propostas educativas”, que buscará apresentar e discutir questões de cidadania, inclusão e diversidade que poderão ser aplicadas em sala de aula, tendo como apoio as visitas educativas à Fundação Dorina;

. Exposição itinerante: O projeto ainda prevê uma exposição itinerante em quatro espaços públicos do município de São Paulo. Assim, não só alunos e professores, mas também outros interessados terão a oportunidade de visitar as exposições e participar das atividades.

 http://www.revistaincluir.com.br/noticia-971_fundacao-dorina-promove-experiencia-inclusiva

CURSO TEÓRICO-PRÁTICO D INTERPRETAÇÃO DE LIBRAS / LÍNGUA PORTUGUESA - CAMBORIÚ /SC


BRECHÓ ASSOCIAÇÃO DOS SURDOS DE SANTOS / SP


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10204759983295834&set=a.1970390655834.2101150.1125002524&type=1&theater

CURSO DE LIBRAS - FENEIS / DF


Acolhimento e apoio aos deficientes auditivos

Paraná – A missa foi realizada com a presença do Padre Wilson que é surdo.

436c9b20e2a6206ef7b9f3e00e574120 

Uma reunião realizada no último domingo (26), na Igreja São Cristóvão de São José dos Pinhais, apresentou os objetivos, a missão e outros assuntos pertinentes a Pastoral de Surdos, que está em processo de criação.
Os principais pontos do encontro foram o esclarecimento das funções de cada membro e a escolha do presidente e da comissão da pastoral.
Este é um passo importante para a criação da Pastoral de Surdos de São José dos Pinhais que, quando for fundada efetivamente, trará apoio aos deficientes auditivos que nem sempre encontram a ajuda que precisam no município.
Logo após a reunião, foi realizada uma missa com a presença do Padre Wilson, que tem deficiência auditiva e prestigiava o encontro.

Fonte: Guia SJP

 http://www.surdosol.com.br/acolhimento-e-apoio-aos-deficientes-auditivos/

Burger King assina convênio de estágio com a Escola para Surdos

República Dominicana – Santo Domingo, DN. Burger King, marca de fast food internacionalmente reconhecido, ele assinou um acordo com a Escola Nacional de Surdos a oferecer estágios aos seus surdos nos restaurantes da empresa

Durante um mês e meio, 20 jovens surdos irão desempenhar as suas funções em todas as áreas do restaurante durante o dia, de segunda a sexta-feira, a partir de julho e termina em setembro deste ano.
Esta iniciativa promove a filosofia de inclusão da marca para dar-lhes oportunidades os jovens que querem desesperadamente trabalhar, para ser útil e produtiva da sociedade.

sordosburgenking2

A partir do primeiro dia de trabalho os jovens têm demonstrado uma energia e compromisso que os tornam digno de admiração, explicou Isabel Turull Presidente Concervisa empresa que representa a franquia na República Dominicana.
O slogan utilizado pela empresa para esta iniciativa é “ouvir com o coração”, que abre as portas no local de trabalho e oferece oportunidades para o crescimento e desenvolvimento aprendizagem desses jovens. Burger King com esta iniciativa quer ser exemplo para mais empresas para participar de atividades como esta em que promove a inclusão social para os jovens com condições especiais.
Burger King opera em República Dominicana desde 1994 e tem 23 restaurantes em todo o país. “Burger King seu caminho”.

Fonte/tradução: Nota de Prensa / Surdos On-Line

 http://www.surdosol.com.br/burger-king-assina-convenio-de-estagio-com-a-escola-para-surdos/

Surdo de 15 anos cria teste para mal de Alzheimer


Surdo de 15 anos cria teste para mal de Alzheimer 
 
Anticorpo entra pelo sangue e se liga a proteínas presentes nos primeiros estágios da doença, antecipando o diagnóstico em 10 anos
Um adolescente de 15 anos desenvolveu um potencial teste para o mal de Alzheimer que dá o diagnóstico 10 anos antes do aparecimento dos primeiros sintomas.
Atualmente a detecção da doença só pode ser confirmada após uma série de testes cognitivos ou por biópsia do cérebro após a morte do paciente. Mas Krtin Nithiyanandam, de Epsom, Surrey, na Inglaterra, desenvolveu um anticorpo “cavalo de troia” que penetra no cérebro e se liga a proteínas neurotóxicas presentes nos primeiros estágios da doença.
Os anticorpos, que são injetados pela corrente sanguínea, também são ligados a partículas florescentes, facilmente captadas em exames de imagem do cérebro.
Krtin inscreveu seu teste no Prêmio de Ciências da Google e foi aceito semana passada. Até o início de agosto ele saberá se está entre os finalistas para concorrer a bolsa de estudos de US$ 50 mil para levar seu projeto adiante.
— O principal benefício do teste é diagnosticar o Alzheimer anos antes dos sinais da doença aparecerem, o que permite que as famílias se preparem para o futuro — disse Krtin ao “The Daily Telegraph”. — Eu escolhi o Alzheimer porque sou fascinado por neurociência e pelo funcionamento do cérebro.
Krtin sofreu de problemas auditivos quando criança e quer estudar medicina no futuro.
— Eu sei a diferença que a medicina pode fazer na vida das pessoas e eu quero fazer a diferença na vida de outras pessoas — afirmou.


 http://diariodosurdo.com.br/2015/07/surdo-de-15-anos-cria-teste-para-mal-de-alzheimer/

CURSO DE LIBRAS - ADAVIDA - SANTO ANDRÉ / SP


Aluno surdo compartilha projetos para o futuro


Aluno surdo compartilha projetos para o futuro

Em conversa com a nossa reportagem, estudante conta como foi a jornada até sua formação e o que pretende fazer em prol de outros estudantes surdos
Wester Hugo Vieira Silva, estudante de 24 anos, faz parte da turma concluinte deste semestre do curso técnico de Informática da Escola Técnica de Brasília (ETB) e, após a jornada, com duração de dois anos, tem como objetivos ingressar na faculdade de Administração no Paraná e ser aprovado em um concurso público. Essa poderia ser apenas mais uma história, adaptável a tantos outros personagens, se não fosse por um detalhe: o protagonista dela é um jovem surdo.
O início dessa caminhada começou em 2013, quando Wester soube pelo seu amigo Jandir – primeiro aluno com deficiência auditiva a ingressar na ETB – sobre a existência do curso técnico de Informática e como funcionava o esquema de aulas. Após o aconselhamento, resolveu arriscar, se inscrevendo para a candidatura de uma das vagas. “Vi que não era difícil e que podemos nos igualar na parte prática. Vir para cá significa desenvolvimento e conquista de uma vida melhor”, aconselha ele aos demais surdos que compartilham o interesse em ingressar no ensino técnico.
Além do conteúdo técnico, Wester conta que passou por diversas formas de aprendizado, muito além da grade escolar. Durante sua permanência no curso, prestou estágio na ETB, onde se submeteu pela primeira vez a uma relação profissional. Ali, segundo ele, desenvolveu aptidão em organização e normas, em como ser ético numa empresa, a lidar com os colegas de trabalho e principalmente sobre se relacionar com outros grupos, numa constante troca de conhecimento.
“No futuro, eu vou conseguir um trabalho nessa área, para poder ajudar outros surdos”, acredita ele, revelando seu anseio em lecionar. Apesar de a referência parecer distante, Wester já começou a colocar em prática. Em conjunto com outro aluno deficiente auditivo, desenvolveu trabalho específico para estudantes surdos da área de informática. O resultado, apresentado na feira de ciências da escola, constitui uma série de vídeos com as palavras mais usuais e técnicas da área. Tudo com enfoque na inclusão dentro da escola.
Trabalho a seis mãos
A história da conquista de Wester foi escrita não apenas a duas mãos, mas a seis. Durante o tempo de curso, ele contou com a ajuda da intérprete Eurípia Inês, que eram os ouvidos dele na sala de aula, procedendo a tradução simultânea do conteúdo lecionado. Além disso, o jovem contou, desde o início do curso, com o acompanhamento integral da professora de banco de dados e intérprete de libras, Marlete Maria da Silva.
“O curso de informática tem muitos termos técnicos, siglas e nomes em inglês. Por isso, eu trabalhava em cima das dúvidas dele e revisão de conteúdo, além de aplicar atividades complementares para reforçar a matéria”, explica Marlete. A experiência de Jandir, Wester, entre outros é um reflexo de que a escola está pronta para receber esses alunos e ser cada vez mais inclusiva, como avalia o diretor da unidade, Jackes Ridan.
Prova de que o trabalho tem dado certo é que, na última seleção, realizada em junho, foram ofertadas 5% das 1330 vagas para deficientes, tendo 25 alunos inscritos. Atualmente, a ETB recebe em média 8 alunos deficientes por semestre. Interessados devem ficar atentos às aberturas que ocorrem a cada seis meses.
Cursos Técnicos e Profissionalizantes
Os cursos da rede de escolas profissionalizantes são divididos em duas modalidades: técnicos ou de Formação Inicial e Continuada de trabalhadores (FICs). Os cursos se diferenciam pela carga horária, podendo ser presencial ou à distância.
“As nossas escolas realmente formam. Em quase todos os concursos públicos que envolvem as áreas oferecidas na rede, as vagas são ocupadas por nossos alunos”, avalia a coordenadora de educação profissional, Vânia Leila de Castro. Ela cita como exemplo os certames para técnico em enfermagem do Hospital da UnB (HUB) e para técnico em eletrotécnica do Metrô de Brasília, ocupados por alguns ex-alunos da rede profissionalizante da SEDF.
Outra opção, rápida e efetiva, é a variedade de cursos FICs. A procura pela modalidade é alta e as vagas se esgotam rapidamente. Fatores como a rápida formação e pronta inserção no mercado de trabalho são o que mais chama atenção dos candidatos. Segundo Vânia, essas particularidades dos cursos fazem com que o aluno se sinta motivado para concluí-lo, gerando uma baixa, ou quase inexistente, taxa de evasão.
Saiba mais sobre nossos cursos técnicos e entre em contato com a escola de seu interesse. Algumas ainda estão com as inscrições abertas ou previstas para o 2º semestre de 2015.
Escola Técnica da Ceilândia (ETC)
Informática
Informática Integrado com a Educação de Jovens e Adultos
Administração
Administração Integrado com a Educação de Jovens e Adultos
Telefone: 3901-6927 e 3901-7545
Escola de Música de Brasília (EMB)
Produção Cultural e Desing – 30 opções diferentes de instrumentos
Telefone: 3225-8766
Escola Técnica de Saúde de Planaltina (ETSP)
Enfermagem
Nutrição
Saúde bucal
Análises clínicas
Segurança no trabalho
Telefone: 3901-6588
Escola Técnica de Brasília (ETB)
Eletrônica
Eletrotécnica
Telecomunicações
Informática
Telefone: 3901-3358
Centro de Ensino Médio Integrado à Educação Profissional do Gama (CEMI-Gama)
Informática integrado ao Ensino Médio
Telefone: 3901-8078
Centro de Ensino Médio Integrado à Educação Profissional do Cruzeiro (CEMI-Cruzeiro)
Informática para internet integrado ao Ensino Médio
Telefone: 3901-7790
Centro Educacional (CED) Irmã Maria Regina
Controle Ambiental Integrado à Educação de Jovens e Adultos
Telefone: 3501-0113

http://diariodosurdo.com.br/2015/07/aluno-surdo-compartilha-projetos-para-o-futuro/

Centro de Idiomas do Senac Palmas oferece cursos de Inglês, Português e Libras

Tocantins – As aulas terão início na segunda semana de agosto e as inscrições podem ser realizadas no local, das 08 às 12h e das 14 às 18h.

Com o foco em atender uma demanda crescente o Centro de Idiomas do Senac Palmas oferece neste mês de agosto diversos cursos de línguas.
Estão abertas as inscrições para os cursos de English Express, Básico, Intermediário e Avançado, Língua Portuguesa e Língua Brasileira de Sinais – Libras Básico.
Os cursos completos têm carga horária de 220 horas e mensalidades no valor R$ 180,00, além de material gratuito.
As inscrições podem ser realizadas no local, basta apresentar RG, CPF e Comprovante de Residência originais. Para alunos menores de 18 anos é necessária a presença dos pais, munidos de documentos de ambos. As aulas terão início na segunda semana de agosto e as inscrições podem ser realizadas no local, das 08 às 12h e das 14 às 18h.
Centro de Idiomas
O Centro de Idiomas é localizado no Centro da Capital, Quadra 103 Norte, Rua NO 07, Lote 08, possui oito salas amplas, todas climatizadas, com lousa digital e datashow, além de uma Help Class (sala tira dúvidas), laboratório de informática e sala de leitura.
Cursos de línguas no Centro de Idiomas do Senac Palmas
Cursos:
English Express
Básico
Intermediário
Avançado
Língua Portuguesa
Língua Brasileira de Sinais – Libras Básico
Turmas: Matutino, Vespertino, Noturno e aos Sábados
Valor: mensalidades no valor R$ 180,00
Material Didático Gratuito
Início das aulas: segunda semana de Agosto 2015
Local: Quadra 103 Norte, Rua NO 07, Lote 08 – CEP: 77001-032
Telefone: (63) 3225-2153

Fonte: Senac TO

 http://www.surdosol.com.br/centro-de-idiomas-do-senac-palmas-oferece-cursos-de-ingles-portugues-e-libras/

Viagem para Aparecida do Norte - Romaria da Pastoral do Surdo. Pastoral do Surdo de Belo Horizonte / MG




Viagem para Aparecida do Norte - Romaria da Pastoral do Surdo. 


Saída dia 31 de julho e volta dia 02 de agosto.
Valor 420,00 com café da manhã.
Procurar Madalena - 9764-3567
A viagem será boa encontraremos com surdo de todo o Brasil.

Jogador faz 9 gols em um jogo e vira artilheiro da Copa do Brasil de Surdos

Camisa 10 da equipe manauara, Wesley, que foi campeão da Copa do Brasil de Surdos, terminou a competição no topo da artilharia, com 12 gols


Wesley marcou nove gols na manhã deste domingo, contra o Belo Horizonte (Foto: Gabriel Mansur)Wesley marcou nove gols na manhã deste domingo, contra o Belo Horizonte (Foto: Gabriel Mansur)
Para uns, qualquer problema é desculpa para reclamações. Já outros preferem fazer de seus problemas, motivos para se superar cada vez mais. Esse é o caso de Welsey, camisa 10 do Manaus, equipe campeã da Copa do Brasil de Surdos. O atleta, que nasceu surdo após sua mãe adquirir rubéola durante a gestação, dentro de quadra, foi o grande protagonista da competição.
No último jogo do clube manauara pelo campeonato, contra o Belo Horizonte, Wesley marcou nada mais nada menos do que nove gols. Nove. Marca que rendeu a artilharia do torneio, com 12 totais. Questionado sobre a ''mania'' de balançar as redes, o artilheiro, apesar de ter agradecido o conjunto, não foi nada modesto com a resposta
- Sempre fiz muitos gols. É difícil nós, quando equipe, perdermos. Tenho certeza que foi um trabalho em equipe, foi um trabalho bem esforçado, e conseguimos ganhar em Manaus - comentou o atacante, com apoio de um intérprete.
Com 18 anos de vida, sendo 13 no mundo da bola, Wesley nunca havia disputado a Copa do Brasil. Em sua primeira aparição, levantou a taça (primeira de Manaus) e terminou no topo da artilharia. Sorte? O jovem prefere dedicar o título à torcida.
- Nós estávamos muito nervosos no começo, mas depois sentimos a torcida, que apoiou muito. Foi muito bacana. Os outros estados já haviam sido campeões, e eu queria que Manaus fosse agora. Conseguimos - finalizou.

 http://globoesporte.globo.com/am/noticia/2015/07/jogador-faz-9-gols-em-um-jogo-e-vira-artilheiro-da-copa-do-brasil-de-surdos.html

Curso de Libras – Intermediário - SÃO PAULO/SP


Indicado para quem deseja se aprofundar no estudo da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e ampliar as possibilidades de comunicação e interação social e profissional com surdos. Aulas práticas e teóricas.
  • Terças e quartas-feiras, das 18h30 às 20h30.
De 11 de agosto a 23 de setembro. Carga horária: 28 horas.
Com Thalita Passos e Diogo Silva.
Indicado para pessoas acima de 16 anos.
É necessário conhecimento básico em Libras. Será realizado teste de nivelamento para identificar o nível de conhecimento do aluno.
Inscrições por e-mail (agenda@bsp.org.br) ou no balcão de atendimento da biblioteca (de terça a sexta-feira, das 9h30 às 17h30), até 7 de agosto.

Informações sobre o evento

Local: Auditório.
Informações: Indicado para quem deseja se aprofundar no estudo da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e ampliar as possibilidades de comunicação e interação social e profissional com surdos. Aulas práticas e teóricas.
  • Ter 11/08
    • das 18:30 às 20:30
  • Qua 12/08
    • das 18:30 às 20:30
  • Ter 18/08
    • das 18:30 às 20:30
  • Qua 19/08
    • das 18:30 às 20:30
  • Ter 25/08
    • das 18:30 às 20:30
  • Qua 26/08
    • das 18:30 às 20:30
  • Ter 01/09
    • das 18:30 às 20:30
  • Qua 02/09
    • das 18:30 às 20:30
  • Ter 08/09
    • das 18:30 às 20:30
  • Ter 15/09
    • das 18:30 às 20:30
  • Qua 16/09
    • das 18:30 às 20:30
  • Ter 22/09
    • das 18:30 às 20:30
  • Qua 23/09
    • das 18:30 às 20:30
    •  
    •  http://bsp.org.br/1990/07/22/curso-de-libras-intermediario/
    •  

IFMT realiza Concurso Público com 5 vagas para Libras, com salário até R$ 9.012,50

Mato Grosso – As inscrições serão recebidas a partir das 8h do dia 3 de agosto de 2015 até o dia 16 de agosto de 2015

Com 157 vagas, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) realiza Concurso Público, com oportunidades em diversos campi.
São 103 vagas para Professores da Carreira do Magistério Superior, distribuídos entre as áreas de Artes Cênicas (1), Contabilidade (2), Educação Física (3), Direito (1), Geografia (3), História (2), Informática (8), Matemática (9), Português/ Inglês (5), Português/ Espanhol (7), Português/ Literatura (2), Sociologia (8), Filosofia (7), Química (6), Agronomia (3), Agronomia/ Fitotecnia (3), Agronomia/ Fitopatologia (1), Educação Física (3), Língua Brasileira de Sinais – Libras (5), Artes/ Música (5), Engenharia Agrícola (2), Física (6), Engenharia da Computação (1), Engenharia de Controle e Automação (2), Administração (2), Informática/ Redes de Computadores (2), Engenharia Eletrônica (1), Engenharia Mecânica (1) e Topografia (1).
Ou então, para a carreira de Técnico Administrativo em Educação, são 54 vagas e estão distribuídas entre os cargos e níveis de escolaridade relacionadas a seguir:
  • Nível Fundamental: Auxiliar em Administração (12), Operador de Máquinas Agrícolas (2), Assistente de Laboratório (9),
  • Nível Médio/ Técnico: Técnico em Alimentos e Laticínios (1), Agropecuária (1), Laboratório/ Informática (3), Laboratório/ Química (5), Agropecuária (1), Laboratório/ Eletrotécnica (1), Audiovisual (1), Laboratório/ Construção Civil (1), Diagramador (1)
  • Nível Superior: Engenheiro Agrônomo (2), Zootecnista (2), Médico-veterinário (2), Arquivista (5), Secretário Executivo (2), Programador Visual (1), Publicitário (1), Relações Públicas (1),
Dentre as oportunidades há vagas reservadas para pessoas negras e pessoas com necessidades especiais.
Os salários dos docentes pode chegar até R$ 9.012,50, observados os títulos, ou até R$ R$ 4.039,54 para candidatos da carreira de Técnico Administrativo, com jornadas de até 40 horas semanais.
Participe! As inscrições serão recebidas a partir das 8h do dia 3 de agosto de 2015 até o dia 16 de agosto de 2015, no site www.ufmt.br/concursos. As taxas variam de R$ 70,00 até R$ 150,00 e devem ser pagas via boleto bancário.
Este Concurso Público consiste de prova objetiva, de desempenho didático e de títulos, e vale por um ano. Para obter mais informações, acesse o edital de abertura completo disponível em nosso site.

Fonte: PCI Concursos

 http://www.surdosol.com.br/ifmt-realiza-concurso-publico-com-5-vagas-para-libras-com-salario-ate-r-9-01250/

Joelson Silva parabeniza Associação de Surdos de Manaus pela inédita conquista da Copa Brasil de Futsal para Surdos

ASMAN – Associação de Surdos de Manaus foi campeão da 8ª Copa Brasil de Futsal para Surdos em Manaus.

A conquista no último final de semana da 8ª Copa Brasil de Futsal para Surdos, realizada na Vila Olímpica, na Zona Centro-Oeste, pela Associação dos Surdos de Manaus (Asman), foi destacado pelo vereador, líder do PHS na Casa Legislativa e suplente da Comissão de Esportes (COMESP), Joelson Silva, na tribuna da Câmara, na manhã desta terça-feira (21).
Joelson parabenizou a Asman, representante do Estado na disputa, pela conquista inédita da competição que também envolveu os estados do Ceará, Brasília, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.
“É uma conquista inédita que valoriza e destaca a comunidade surda de Manaus e do Amazonas. Parabéns à Asman por persistir e acreditar nessa conquista. Torço para que o nosso esporte, e principalmente o esporte paralímpico seja ainda mais valorizado”, destacou o vereador, que também parabenizou o apoio prestado pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped).
“A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência realiza um belo trabalho no Amazonas. A secretária Vânia Suely também está de parabéns por trazer essa competição juntamente com a Secretaria de Estado da Juventude, Esporte e Lazer (SEJEL) e Confederação Brasileira de Desportos de Surdos (CBDS)”, finalizou.
Desempenho
Em 2013, a Asman foi segundo lugar na Copa realizada em Fortaleza-CE e quarto colocado em 2014 em Natal-RN. Com a conquista, a associação vai disputar a 9ª Copa Brasil em Belo Horizonte em 2016.

Fonte: Câmara Municipal de Manaus

 http://www.surdosol.com.br/joelson-silva-parabeniza-associacao-de-surdos-de-manaus-pela-inedita-conquista-da-copa-brasil-de-futsal-para-surdos/

Deficiente auditivo se destaca nas competições de Jiu-Jitsu e busca patrocínio

51

Patrick que é surdo e precisa de patrocínio para se dedicar ainda mais ao esporte.

pat 

A princípio é difícil enxergar que por trás do rapaz franzino, de apenas 1,67m e 54kg esconde-se um campeão de Jiu-Jitsu. Patrick Roberto é faixa roxa da equipe K-KI JIU-JITSU / BRAZIL e é orientado pelo Prof. Leo Milward.
Nascido em 1994, Patrick é portador de uma deficiência auditiva, que nada impede seu desenvolvimento no esporte, onde compete nas categorias sem justificar sua deficiência ou buscar categoria de para-atletas. Em um pequeno bate papo, o atleta se mostrou levar bastante a sério a carreira de lutador e busca patrocínio para se dedicar ainda mais ao esporte.
Conforme as próprias palavras do atleta, enfatiza ao dizer “Eu não tenho deficiência, só não escuto!”. Pensando nas dificuldades encontradas por deficientes auditivos, decidiu dedicar-se a ensinar Jiu-Jitsu para surdos.
pat3 

Diante de todo esse esforço, o quadro de medalhas do atleta já está pequeno. Confira alguns dos títulos mais importantes de Patrick Roberto:

pat2 

1• Lugar Arnold Paradesortivo 2015
1• Lugar Conde Koura 2012
1• Lugar Rolls Gracie 2012
2• Lugar Campeonato Hélio Gracie
2• Lugar Carlson Gracie Jiu
3• Lugar Torneio Conde Koma 2013
2• Lugar Hélio Gracie 2014
1• Lugar  Campeonato Brasileiro de Parajiu-jitsu 2014
1• Lugar Campeonato Pan-americano 2014
Interessados em ajudar o atleta, ligar para (24)999119512, (24) 999332187 ou (24) 999594098.

Fonte: Nocaute na Rede

 http://www.surdosol.com.br/deficiente-auditivo-se-destaca-nas-competicoes-de-jiu-jitsu-e-busca-patrocinio/

Escolas da rede municipal de Petrolina passarão a ter disciplina de Libras no currículo


Libras 

A partir de agora as escolas da rede municipal de Petrolina deverão incluir em seus currículos a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).
O projeto de lei 049/2015, de autoria da vereadora Maria Elena (PSB), já tinha sido aprovado pela Casa Plínio Amorim e recebeu a sanção do prefeito Julio Lossio (PMDB).
Como não seria diferente, a vereadora festejou a decisão. A lei deverá facilitar sobretudo os estudantes surdos ou com deficiência auditiva que frequentam a rede municipal.

 http://carlosbritto.ne10.uol.com.br/escolas-da-rede-municipal-de-petrolina-passarao-a-ter-disciplina-de-libras-no-curriculo/

Projeto promove inclusão científica de surdos

Danielle Kiffer 
Mediadores surdos realizam o trabalho educativo entre jovens
com surdez no Museu da Vida da Fiocruz (Fotos: Divulgação)
De acordo com dados do Censo Demográfico de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de dois milhões de pessoas no Brasil são portadoras de deficiência auditiva severa. Destas, cerca de 400 mil apresentam surdez profunda, um grau alto de surdez, em que não se ouve quase nada, nem com o uso de um aparelho auditivo. De acordo com Vivian Rumjanek, Cientista do Nosso Estado da FAPERJ e pesquisadora da área de imunologia e oncobiologia do Instituto de Bioquímica Médica Leopoldo de Meis (IBqM), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), por não terem acesso a nenhum som, pessoas com esse tipo de surdez geralmente apresentam grande dificuldade com a língua escrita, o que os põe à margem do processo educacional.
“O IBqM promove, há muitos anos, em seus laboratórios, cursos de férias, com oficinas de biociências, voltadas para alunos do ensino médio e fundamental. Depois de algum tempo, resolvi estender o programa a jovens e adolescentes com surdez profunda. Foi quando me deparei com a dificuldade que eles podem ter durante a aprendizagem e percebi que muitas palavras do vocabulário científico e vocábulos mais específicos não estavam presentes na Língua Brasileira de Sinais [Libras]”, explica Vivian.
Foi com base nessa experiência que a pesquisadora, junto a uma equipe de graduandos, mestrandos e doutorandos da universidade, começou a desenvolver atividades para promover a inclusão desses jovens nas áreas científica e tecnológica. Fundou, então, o Projeto Surdos, na UFRJ, que conta com subsídios da FAPERJ em diversas de suas ações. O projeto A inclusão do surdo na sociedade atual através do conhecimento científico é uma delas, tendo sido contemplada pelo edital Apoio à Difusão e Popularização da Ciência e Tecnologia no Estado do Rio de Janeiro.
Os cursos para jovens surdos, realizados duas vezes por ano nos laboratórios do IBqM ou em escolas públicas e museus, têm uma semana de duração e são dirigidos para alunos, instrutores e professores do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines) e de outras instituições. Nesses cursos, que contam com a presença de três intérpretes de Libras, as aulas não são formais e os alunos participam ativamente, sugerindo as perguntas que serão respondidas por meio de experimentos, por exemplo, como abordar os temas apresentados, que podem ser um aprofundamento de como ocorre a coagulação do sangue ou uma explicação sobre o que é a hemofilia.
Aula em realizada no Museu Ciência e Vida, do Cecierj:
objetivo do projeto é integrar o jovem surdo à ciência
“Buscamos oferecer ao jovem surdo a possibilidade de integrar-se aos avanços da ciência e da tecnologia, aprendendo conceitos científicos com quem faz ciência, desenvolvendo o método e o pensamento científico em vez de simplesmente receber informações”, diz a pesquisadora. Os alunos que mais se destacam nos cursos de férias ganham estágios de seis meses, que podem ser renovados por igual período de tempo. No entanto, muitos ex-estagiários continuam frequentando o laboratório e se engajando em atividades desenvolvidas no Laboratório Didático de Ciências para Surdos (Ladics) do IBqM.  
No escopo do projeto, também está incluída a criação, em Libras, de um glossário científico e tecnológico. “Como qualquer língua é resultado de um processo criativo em que a necessidade leva ao desenvolvimento de novos termos, a exclusão dos surdos profundos do sistema de ciência e tecnologia, que vem se desenvolvendo com extraordinária rapidez no País, fez com que Libras ficasse deficitária na terminologia científica. Essa atualização é primordial para que os estudantes surdos possam ser incluídos no mercado de trabalho nessa área”, explica Vivian.
A cada novo curso envolvendo um tema diferente, novas demandas de terminologia são observadas, a partir da necessidade de utilização de termos para descrever aparelhos, fenômenos, órgãos, em atividades científicas e tecnológicas. No decorrer desses cursos, a forma como os alunos surdos captam, interpretam e passam a desenvolver e utilizar novos sinais não existentes em Libras é percebida pelos monitores e intérpretes. “Por exemplo, durante o curso de férias de 2006 surgiu um novo sinal em Libras para significar radioatividade que foi rapidamente aceito e absorvido pelos surdos, da mesma forma como foi criado um novo sinal para definir uma centrífuga". Todas essas novas palavras na linguagem de sinais são filmadas e catalogadas em DVDs e utilizadas nos cursos seguintes. Os DVDs são distribuídos gratuitamente e podem ser solicitados na página do grupo no facebook: www.facebook.com/ProjetoSurdos.  
Integrantes do Projeto Surdos, da UFRJ, durante
treinamento na Fiocruz para mediação em museus 
Além dessas atividades, o projeto também procura integrar esses jovens ao mercado, formando mediadores surdos para museus de ciência e tecnologia. Esse trabalho foi realizado em parceria com o Museu da Vida, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e também com o Museu Ciência e Vida, da Fundação Cecierj, em que dois mediadores surdos já foram formados. "Além de integrá-los ainda mais às informações, o projeto vai estimular a visita de pessoas com surdez a museus de ciência", diz. "Em uma reunião realizada pelo projeto na Casa da Ciência da UFRJ, em 2014, envolvendo vários museus no Rio de Janeiro, foi possível verificar que não há nessas instituições acessibilidade que promova a participação de pessoas surdas. Muitos nos pediram sugestões de mudanças para melhorar nesse aspecto" diz a pesquisadora.
A preocupação na inclusão, no entanto, não está somente restrita no que tange à ciência e à tecnologia. Para que as pessoas surdas possam ficar por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo, foi criada a página Surdonews, em que dois integrantes do projeto da UFRJ interpretam e comentam os assuntos que tiveram maior destaque na imprensa durante a semana, como foi o caso da questão da redução da maioridade penal, por exemplo. A página (https://www.facebook.com/surdonews) está funcionando no Facebook desde fevereiro de 2014.
Em comemoração aos 10 anos do projeto Surdos da UFRJ acontecerá, entre os dias 3 e 5 de agosto, o simpósio Caminhos da Inclusão: Saberes Científicos e Tecnológicos. Sua Importância para o Desenvolvimento do Indivíduo Surdo. Mais informações no site: http://bit.ly/1C3egOD

 http://www.faperj.br/?id=2967.2.8

Estado de Alagoas promove matrículas para curso gratuito de Libras

Estado promove matrículas para curso gratuito de Libras
A Secretaria de Estado da Educação (SEE), por meio do Centro de Atendimento à Pessoa com Surdez (CAS) promove matrículas para cursos gratuitos de Língua Brasileira de Sinais (Libras) nesta quinta-feira (23). As inscrições devem ser feitas na sede do CAS, na Ernesto Gomes Maranhão, na Jatiúca, ao lado da Escola Rosalvo Lobo, no horário das 8h às 12h.
Ao todo, são ofertadas seis turmas do nível Básico I, para iniciantes, totalizando 180 vagas. No ato da matrícula, é exigido que o candidato tenha idade mínima de 15 anos e apresente a seguinte documentação:originais e cópias do RG, CPF, comprovante de residência e foto 3X4. Para os menores de 18 anos, a matrícula deve ser efetuada pelos pais ou responsáveis legais.
As aulas começam em agosto e terminam em dezembro, sendo realizadas uma vez por semana e totalizando carga horária de 60 horas.

por Agência Alagoas
 http://diariodosurdo.com.br/2015/07/estado-promove-matriculas-para-curso-gratuito-de-libras-6/

III CONFERÊNCIA NORTE MINEIRA PELA EDUCAÇÃO BILÍNGUE PARA SURDOS - JANUÁRIA / MG


CURSO DE LIBRAS - LIMOEIRO / PE

https://www.facebook.com/314234952012593/photos/a.314236802012408.1073741827.314234952012593/601020166667402/?type=1&theater

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS EM LIBRAS - PROGRAMAÇÃO DE JULHO 2015

A contação na Biblioteca Parque Villa Lobos não será no último sábado, mas sim, no último domingo!

Estaremos lá para contar histórias muito legais!
Aproveite o domingo para passear e assistir histórias em Libras...
Vai ser muito legal
Dia 26/07, às 16h


 https://www.facebook.com/442979632389116/photos/a.486146564739089.108043.442979632389116/974286875925053/?type=1&theater

CURSO PORTUGUÊS COMO SEGUNDA LÍNGUA PARA SURDOS - LE - PORTO VELHO / RO

A Associação dos Surdos de Rondônia (ASRO), em parceria com o Projeto Açaí com Libras (APALIBRAS) e a NHR (Ong Holandesa) realiza o 1º Curso de Português como Segunda Língua para Surdos - L2, com Carga Horária de 160 horas. O curso possui 25 alunos matriculadas e é destinado aos sócios da Associação, sendo totalmente gratuito. Os alunos receberam um Kit contendo oasta, caderno, caneta, lápis e borracha. O curso é ministrado pela Professora Bilíngue Elielza Reis.
Este curso tem o apoio da Escola Estadual Barão do Solimões que cedeu uma sala para a realização do curso, que teve início nesta quarta-feira e vai até dezembro.

Governo do Amazonas apoia realização da 8ª Copa Brasil de Futsal dos Surdos

Manaus recebe Copa Brasil de Futsal para surdos no dia 18 de julho

futsal03 

Uma disputa acirrada marcou o primeiro dia de competições da 8ª Copa Brasil de Futsal dos Surdos, evento que reúne, neste sábado, 18 de julho, na Fundação Vila Olímpica de Manaus “Danilo Duarte de Mattos Areosa” (avenida Pedro Teixeira, nº 400, Dom Pedro, zona centro-oeste), cerca de 60 atletas incluindo jogadores do Amazonas, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Ceará e Distrito Federal.
O evento é organizado pela Associação dos Surdos de Manaus (Asman), sob supervisão da Confederação Brasileira de Desportos para Surdos (CBDS), e tem o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), Central de Interpretação de Libras do Amazonas (Cilam) e da Secretaria de Estado da juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

futsal02 

Neste sábado, o primeiro jogo foi entre os times da Associação dos Surdos de Brasília (ASB) e a Sociedade dos Surdos de Belo Horizonte. A partida entre os times de Brasília e Minas ficou com o placar de 6 x2, sendo o time brasiliense o vencedor.
No segundo jogo da manhã de sábado, o confronto foi entre o time da Asman e da Associação dos Surdos de Maranguape (Ceará). O time amazonense venceu os cearenses por 3 x 0. A vitória dos atletas da Asman deu um novo ânimo aos jogadores depois da derrota sofrida na partida de abertura da Copa realizada na sexta-feira, na qual o time anfitrião acabou perdendo dos mineiros pelo placar de 3 x 2.
Os jogos prosseguem até este domingo, dia 19, na quadra coberta da Fundação Vila Olímpica. A cerimônia de premiação será no domingo, 19, às 12h. A 8ª Copa Brasil de Futsal de Surdos conta com a presença do presidente da CBDS, Gustavo de Araújo Perazollo.

Clique aqui para ver o vídeo da Globo TV.

Fonte: Governo do Estado do Amazonas

 http://www.surdosol.com.br/governo-do-amazonas-apoia-realizacao-da-8a-copa-brasil-de-futsal-dos-surdos-que-encerra-neste-domingo-19/

Último treino de futsal da seleção brasileira para disputar Mundial de Futsal de surdos na Tailândia

11753884_858162410941698_2003031331_n 

 

Rio Grande do Sul – Atletas surdos estavam no último treino em Caxias do Sul para disputar Mundial de Futsal de surdos

A seleção brasileira pela CBDS fez o último treino em Caxias do Sul nos dias 18 e 19 de julho que definira a equipe de futsal de surdos masculino que irá ao MUNDIAL DE FUTSAL NA TAILÂNDIA no período de 20 a 28 de novembro de 2015.
Os treino foi comandado pelo Prof Mauro Caxias (Técnico), pelo Prof Marcio Cerveira (Auxiliar técnico), pelo Prof Hugo Thiago (Preparador físico) e pelo Preparador de Goleiros Prof Ederson. Os surdos tiveram na manhã de sabado uma participacao em uma Pós-graduação Bilingue da Universidade de Caxias do Sul – UCS e foram avaliados na Sala de Marcha e Biomecânica pelo Prof Guilherme e Equipe, buscaram levantar dados para descobrir como melhorar o equilibrio dos atletas surdos durante os jogos
Veja algumas fotos do treino:

11760398_858163147608291_7565190_o 

 11774384_858163357608270_416123098_n 

 11774822_858163400941599_500547777_n 

 http://www.surdosol.com.br/ultimo-treino-de-futsal-da-selecao-brasileira-para-disputar-mundial-de-futsal-de-surdos-na-tailandia/

Centro de Apoio ao Surdo celebra dez anos de atuação no Estado

Acre – Em todo o Estado, mais de cem intérpretes exercem a função de comunicar ouvintes e surdos através da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

PrintInaugurado em 2005 para atender a comunidade surda do Acre, o Centro de Apoio ao Surdo (CAS) completa dez anos de ações no Estado, celebrando o trabalho dos funcionários e garantido que as pessoas atendidas na instituição conquistem e exerçam seus direitos na sociedade.
A política educacional do Centro, parte da educação especial da Secretaria de Estado de Educação e Esporte (SEE), estimula a socialização e a inclusão da comunidade surda, realizando atividades que beneficiam 180 surdos integrados à rede pública de ensino em 48 escolas, além dos membros da comunidade em geral que necessitam do apoio institucional que o CAS oferece.
Em todo o Estado, mais de cem intérpretes exercem a função de comunicar ouvintes e surdos através da Língua Brasileira de Sinais (Libras), contando com apoio das Salas de Recursos Multifuncionais, espaços equipados para atender os alunos com necessidades especiais nas escolas acreanas.
socorrocas
Socorro Rodrigues, coordenadora do CAS, reforça a importância do apoio familiar para a interação positiva da pessoa surda com a sociedade ouvinte. “Existem barreiras difíceis de transpor impostas pelas próprias famílias dos surdos. Com os intérpretes e a vontade de aprender, conseguimos quebrar esse distanciamento”, afirmou.
Lindomar Torres, uma das três primeiras intérpretes do Acre, relembra que, há 14 anos, apenas três escolas contavam com o apoio para os alunos surdos. “É gratificante ver os frutos do trabalho que a educação vem realizando pela comunidade surda. Nosso trabalho vai além de garantir a boa educação: nos tornamos parte de uma ação social”, explica.
O CAS também oferece cursos de Libras para todos os membros da comunidade que desejam aprender a linguagem de sinais, além de também ofertar há um ano os serviços da Central de Interpretação de Libras (CIL), garantindo o acesso irrestrito das pessoas surdas aos serviços públicos, com atendimento presencial e online.
Fonte: Secretaria de Estado de Educação e Esporte do Acre

 http://www.surdosol.com.br/centro-de-apoio-ao-surdo-celebra-dez-anos-de-atuacao-no-estado/

TV e Cinema sem barreiras: Libras TV e Cine AD

Recife – Campus Party onde recebe palestras e oficinas de tecnologia e o grupo da UFPB/Lavid participou.

9O Vênus, palco que trata de assuntos relacionados a redes sociais e criatividade, começou em grande estilo. Nesta quinta (23/07) recebeu dois projetos, o Libras TV e o Cine AD, ambos desenvolvidos pelo Laboratório de Vídeo Digital da UFPB (Lavid). Por trás das duas ideias geniais, algo simples: é preciso usar a tecnologia e a criatividade a favor próximo.
Visando atender às necessidades dos deficientes auditivos e visuais respectivamente, os dois projetos oferecem a estas pessoas a chance de assistir a filmes ou programas de TV de forma fácil. E mais: reduzindo os custos de produção através de recursos de computação gráfica.
A plateia amou o conteúdo da palestra e ainda bateram um papo com os pesquisadores. Surgiram ideias para estender os projetos a outras áreas e houve uma breve conversa sobre a captação de verba para fazer a ideia genial acontecer. This is Campus Party!

 http://www.surdosol.com.br/tv-e-cinema-sem-barreiras-libras-tv-e-cine-ad/

26 DE JULHO - DIA DOS AVÓS


26 DE JULHO- DIA DO INTÉRPRETE DE LIBRAS


 26 de julho é o dia nacional do Tradutor/Intérprete de Língua de Sinais - LIBRAS. Boa oportunidade para homenagear a todos os profissionais pelas conquistas que a comunidade surda tem alcançado nos últimos anos, como o direito a terem intérpretes nas escolas públicas, privadas e em outros espaços garantidas pelo Decreto 5.526/2005 e a Lei 12.319/2010.

”A você intérprete, que respeita não só o que faz como também reconhece que, por de traz dos sinais de quem, deve ser interpretado, ou a frente de seus próprios sinais, há um ser humano dotado de todas as potencialidades para seu pleno desenvolvimento. A você intérprete, que acredita que, por meio de sua atuação o surdo adquire mais oportunidades de se sentir integrante deste mundo, privilegiado pela sonoridade. A você intérprete, que se vê como o outro do surdo, e vê o surdo, como o outro se si mesmo, contudo, sem perder os seus limites, o respeito por si, e, sobretudo, sua singularidade parabéns intérprete este é o seu dia”!

https://www.facebook.com/222164531313190/photos/a.222166341313009.1073741828.222164531313190/261572677372375/?type=1&theater







VÍDEO PARA DESCONTRAIR - COMÉDIA


 

https://www.facebook.com/jetilsrj/videos/837483219671761/?pnref=story



Versão traduzida do meu texto para Libras.
Segue a versão em LP:
"Parabéns aos intérpretes de Libras? E o tradutor? Não seria a Libras e Língua Portuguesa?
Eu só parabenizo à aqueles que seguem essa profissão com ética e seriedade e que sabem trabalhar com duas línguas, duas mesmo, com fluência e qualidade: Libras e LP. Não parabenizo à aqueles que somente sabem trabalhar em uma língua, seja na oralidade ou sinalizada, e isso já não é intérprete como por exemplo o medo ou a incapacidade de fazer a versão voz(LP) em qualquer surdo ou a precarização na sinalização(Libras). Ou os que trabalham somente em uma modalidade, interprete, e que não trabalha na tradução só porque é um trabalho árduo e complexo? Ou aqueles que tem as condutas mercenárias? E aqueles que não seguem o código de ética dos tradutores e intérpretes? E aqueles que terminam o curso básico de Libras se tornam "tradutores e intérpretes" sem ao menos ter a formação adequada? Seria essa pessoa que exerce como tradutor/intérprete que é o merecedor do mérito? Quem me conhece sabe no que digo. Enfim, dedico esse pequeno texto como uma lição para aqueles que se aperfeiçoam nas duas modalidades, duas línguas fluentemente, nas duas áreas(tradução e interpretação).
E parabéns para aqueles verdadeiros TRADUTORES e INTÉRPRETES de LIBRAS E LÍNGUA PORTUGUESA."

Obs.: A pequena aparição da mão no vídeo é a minha amada esposa Carolina Nóbrega. Obrigado amor pela sua participação.
se sentindo orgulhoso

 https://www.facebook.com/video.php?v=403350946532432&pnref=story



 

CURSO DE LIBRAS - SÃO PAULO


I SEMINÁRIO - JOVENS SURDOS EM AÇÃO: POLÍTICA E DIREITOS HUMANOS - Fortaleza/CE.




Inscrição: ABERTA! -- http://goo.gl/forms/6q8D5JguCS --
Veja vídeo no youtube: https://youtu.be/z4yudmguu1M

Valor 10 reais (DEZ REAIS)

Banco do Brasil:

- Titulo: FENEIS
- Agência 12181
- Conta 199362

Se já depositou, faça escanear seu comprovante e mandar para email: biancargadelha@gmail.com
Escreve o seu nome completo em seu comprovante de banco.

Eles realizam palestras em Fortaleza/CE.

O que significa voltar a ouvir

Semana passada reencontrei minha terapeuta após alguns meses sem vê-la. A primeira coisa que disse quando me viu foi que tinha lido o segundo livro e agora me entendia melhor. E fez um comentário que me deixou bem pensativa:
Antes do IC, você tinha o poder de escolher quem entraria no seu mundo silencioso, quando as pessoas entrariam e por quanto tempo poderiam permanecer nele. Afinal, para que isso acontecesse, você precisava dar atenção total para a pessoa. Se virasse para o lado ou saísse do recinto, a conexão acabava. Hoje, não. Todos podem invadir o seu mundo o tempo inteiro depois do IC: te ligando, gritando para você de outro cômodo, querendo conversar porque sabem que você está ouvindo, cantarolando uma música. Você perdeu esse poder e agora precisa aprender a não ser mais tão auto-centrada!”

New Life

O som não pede permissão para entrar. O som te arranca da tua zona de conforto silenciosa à força, sem dar a mínima importância para o fato de estar ferindo – ou não! – os teus sentimentos. Foi exatamente isso o que aconteceu comigo, pessoinha mais do que acostumada ao silêncio e mergulhada num mundo próprio no qual o som não tinha acesso. Confesso que nunca tinha parado para pensar sob a perspectiva apresentada pela Silvia, minha terapeuta.
Enquanto escrevo esse post estou sozinha numa sala da SONORA. Pensando bem, não estou sozinha: o som invade o ambiente com o tic-tac alto e incessante de um relógio de parede. Mais o barulho do ar condicionado. E das pessoas no corredor do andar. O insight que tenho é de que a solidão acabou para mim. Ela só existe quando estou sem implante coclear, ou seja, quando estou dormindo ou tomando banho.
Voltar a ouvir não é – como muitos imaginam que seja – simplesmente ser capaz de ouvir pássaros, de entender vozes, de apreciar música, de falar no telefone. Voltar a ouvir é também voltar a fazer parte do mundo de maneira ativa e passiva. Ativa pois você deixa de precisar dos outros para inúmeras coisas e passa a fazê-las você mesmo; passiva pois o som é invasivo de um jeito que só voltando a ouvir para conseguir compreender.
Voltar a ouvir me fez reavaliar todas as escolhas que fiz durante meus 31 anos de perda auditiva progressiva. É dificílimo lidar diariamente com as escolhas erradas no tocante à minha vida profissional.
Voltar a ouvir é voltar a ser estimulado de modos que você esqueceu que existiam. Ler um livro e ouvir o barulho do seu dedo virando a página, admirar um pôr-do-sol ouvindo o vento e o som dos seus próprios passos.
Voltar a ouvir é aprender a reviver partes suas que estavam completamente adormecidas, é ter uma sensibilidade incrível de volta. É se tornar uma pessoa que busca de modo constante sons e significados que para os outros são banais, para não dizer patéticos. A campainha tocou? Enquanto você pensa “PQP, ouvi a campainha tocar!” os outros pensam “êta barulho chato“.
Voltar a ouvir é ter que fazer um esforço constante para sair do seu próprio mundo, para aceitar de bom grado a presença – e a respiração, a fala, os suspiros, os gritos – do outro. Voltar a ouvir é perceber 100% a presença alheia e suas nuances e, também, ter que lidar com o modo como a sua presença afeta as outras pessoas. Voltar a ouvir é aprender a dar em vez de apenas receber.
O silêncio me dava uma certa paz: eu detinha o poder de determinar minhas interações e também os meus desafios, tão limitados pela falta de som. Mas, no fim das contas, ele me dava mais desatino e tristeza do que qualquer outra coisa, pois eu queria desesperadamente fazer parte do mundo sonoro.
A surdez é egoísta, a audição é generosa. E eu, dia após dia, venho tentando me desapegar do egoísmo e da solidão que a surdez impregnou na minha alma. Sem implante, sou EU. Com implante, sou EU NO MUNDO. Um ano e oito meses depois, ainda estou construindo a ponte entre esses dois eus. Voltar a ouvir é um trabalho eterno que vem me transformando num ser humano melhor. O silêncio é estático, o som é dinâmico. E a nossa existência é feita de um dinamismo incessante, ainda bem.

 http://cronicasdasurdez.com/o-que-significa-voltar-a-ouvir/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+CronicasSurdez+%28Cr%C3%B4nicas+da+Surdez%29

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Alunos do Centro de Ensino para Surdos são aprovados no vestibular da UFPI

O CAS vem se destacado com diversas atividades realizadas, dentre elas, vale ressaltar o preparatório para o vestibular.

Mateus Noronha
Centro De Apoio Pedagógico ao Surdo (CAS) (Foto:Ascom Seduc)
“Alguns alunos já me chamaram de louco, já sofri muito bullying na escola, já chorei muito. Hoje essa vitória eu dedico à minha família e, principalmente, ao Centro de Apoio Pedagógico ao Surdo (CAS) que foi a base da minha formação. Aqui encontrei apoio, estrutura, professores e gestão que contribuíram com 90% da minha aprovação. É uma sensação indescritível ver meu nome na lista dos aprovados”, conta emocionado o jovem Yago Pedro, de 18 anos, que nasceu surdo e hoje é exemplos de dedicação e superação ao ser aprovado no vestibular.


Centro De Apoio Pedagógico ao Surdo (CAS)( Foto: Ascom Seduc)
Assim como Yago, vários jovens do CAS, instituição mantida pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) têm motivo de sobra para comemorar. Localizado no bairro Monte Castelo, Zona Sul de Teresina, o Centro vem se destacado com diversas atividades realizadas, dentre elas vale ressaltar o preparatório para o vestibular. Dos 14 alunos surdos que estão assistindo aulas, nove foram aprovados e três estão na lista de classificados da Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Para Yago, que foi aprovado no curso de Licenciatura em Letras – Libras da Universidade Federal do Piauí, ver a alegria dos seus pais com a conquista é motivo de realização. “Para nós foi uma surpresa muito grande a aprovação. Mesmo eles sempre tendo acreditado em mim e no meu potencial, o resultado surpreendeu”, afirma.

A diretora do CAS, Rachel Andrade, comemora a conquista. "A aprovação é reflexo de um trabalho coletivo, onde todos trabalham com o objetivo maior de formar jovens conscientes. Somos uma família que cresce, trabalha, conquista, cai e levanta unida, ou seja, independentemente do momento ou situação estamos sempre juntos para desenvolver o melhor trabalho educativo para nossos jovens", declara a diretora.

Centro De Apoio Pedagógico ao Surdo (CAS)( Foto: Ascom Seduc)
Preconceito

Yago acredita que não existe preconceito pior do que o do próprio deficiente. “Quando o deficiente acredita que não pode levar uma vida normal, ele perde o estímulo. Esse preconceito é o primeiro que deve ser combatido. Independentemente de ser surdo, posso viver, estudar. Como homem e cidadão contribuo para o desenvolvimento do País em que nasci”, afirma.

Para o aluno, ainda faltam cuidados e sensibilidade com os surdos de boa parte da sociedade. “Às vezes me pergunto se eu que estou surdo ou as pessoas em geral. Uma vez estava subindo em um ônibus e um moço me empurrou, gritou, quando falei que era surdo, nem sequer pediu desculpas. Por outro lado, já encontrei pessoas maravilhosas, sensíveis e de alma boa”, cita.

Ávido de conhecimento, o novo universitário não contém a alegria e ansiedade para que se iniciem logo as aulas. “Os desafios estão aí para ser encarados e superados. Sei que muitas batalhas estão por vir. Mas não me sinto no direito de desistir, pois muita gente não consegue chegar onde cheguei”, fala o estudante.

Centro De Apoio Pedagógico ao Surdo (CAS)( Foto: Ascom Seduc)
Planos para o futuro

O jovem disse que seu sonho é ser professor de Libras. "Sei que a jornada é longa, mas vou mostrar a todos que sou um vencedor", garante.

De acordo com a diretora do CAS, historicamente a sociedade tem dito para as pessoas com deficiência auditiva que elas não são capazes . "Muitos acreditam que elas não são capazes, mas essas pessoas estão mostrando que sim, são capazes. O exemplo do Yago e dos outros aprovados é muito importante para termos consciência que qualquer pessoa que tenha oportunidade, que é estimulada, consegue", finaliza Rachel Andradel.
 
 http://www.piaui.pi.gov.br/noticias/index/categoria/2/id/20775