RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Estudantes com deficiência auditiva participam de evento sobre manejo de bovinos de leite

6401-site19-a 
O evento foi realizado pelo programa Mais Leite do Senar/MS no Espaço Fazendinha, durante a 51ª Expoagro, em Dourados
Com ajuda de intérpretes em Libras – Linguagem Brasileira de Sinais, dois jovens com deficiência auditiva, Dilson e Sérgio se destacaram pela participação durante as apresentações feitas no Dia de Campo do Programa Mais Leite, do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem.
O estudante Dilson Ramires, 20 anos, gostou muito do que aprendeu no local. “Foi muito bom ter vindo aqui hoje e aprender sobre nutrição animal, vacinação e cercas elétricas. Pretendo trabalhar no meio rural quando terminar a escola”, afirmou empolgado.
Para Sérgio Santos, 31 anos, os técnicos do ATER – Assistência Técnica e Extensão Rural fizeram o diferencial do dia de campo, por explicar com clareza e facilidade como funciona o cotidiano de trabalho em uma propriedade rural. “Por enquanto eu só estudo, mas pretendo trabalhar em breve e hoje aprendi muito com os técnicos. Meu objetivo é saber o máximo possível para que possa trabalhar em agricultura e pecuária”.
O evento realizado no espaço Fazendinha, no Sindicato Rural de Dourados, aconteceu no último dia 15 de maio com a participação de 175 pessoas, entre produtores rurais e estudantes do ensino médio e universidades da região. Os participantes puderam acompanhar apresentações de técnicas e informações sobre o manejo em propriedades que se dedicam a atividade de bovinocultura leiteira.

6399-site18

O coordenador técnico da Escola Municipal Agrotécnica Lino do Amaral Cardinal, Alan Toniazzo de Matos, acompanhou o grupo de 20 alunos do curso de Técnico Agrícola e explicou que o Dia de Campo foi escolhido no cronograma de eventos oferecidos na Expoagro – Exposição Agropecuária de Dourados. “Nossa escola está localizada na área rural de Amambai e todo ano programamos uma visita técnica, para que os alunos possam ter maior contato com a prática do ensino rural. Optamos por escolher um evento promovido pelo Senar, porque as palestras são dinâmicas e com linguagem voltada a todos os públicos”, ressaltou o docente, que é graduado em Agronomia e Biologia.
Auxiliados pelas intérpretes, os estudantes não perderam nenhuma explicação oferecida nas estações de pastagem, cerca elétrica, manejo rotacionado, irrigação e fruticultura. Matos destacou que os jovens são dedicados e que a deficiência auditiva não impede que acompanhem o conteúdo do curso. “Quando comecei a trabalhar na escola fiquei preocupado em conseguir me comunicar de forma eficaz com os dois jovens. No entanto, como eles dominam a linguagem de sinais e têm apoio constante, conseguem se sair muito bem”, avaliou o coordenador.
Segundo a coordenadora dos programas de ATER, Mariana Urt, o trabalho de Assistência Técnica e Extensão Rural é abrangente e oferece um olhar dos técnicos sobre a propriedade a família. “Além de levarmos a orientação aos produtores rurais também nos preocupamos com o bem estar deles e da família, pois se o produtor estiver enfrentando problemas não conseguirá focar a atenção nas orientações técnicas. A participação destes estudantes surdos demonstra que o programa ATER está conseguindo o cumprir o papel social no atendimento às famílias e comunidade rural”, considerou.

Fonte: http://famasul.com.br/assessoria_interna/estudantes-com-deficiencia-auditiva-participam-de-evento-sobre-manejo-de-bovinos-de-leite/34998/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.