RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

domingo, 14 de junho de 2015

Atendimento especial no Enem: como funciona?

No ato da inscrição do Enem, o Inep disponibiliza recursos de acessibilidade para candidatos gestantes ou com necessidades especiais


Participantes cegos, por exemplo, podem fazer a prova do Enem em braile
Participantes cegos, por exemplo, podem fazer a prova do Enem em braile


A cada edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) vem aprimorando os atendimentos diferenciados e específicos para os milhares de estudantes brasileiros que possuem necessidades especiais, a fim de garantir a equidade, autonomia e segurança do maior exame educacional do Brasil.
Entretanto, ao contrário do que muitos imaginam, esse atendimento diferenciado não se restringe apenas aos sabatistas, gestantes, deficientes físicos, idosos e lactantes. Atualmente, o serviço também se estende a pessoas com baixa visão, visão monocular, cegueira, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, discalculia, déficit de atenção, autismo e em classe hospitalar.
Para participar do processo seletivo nessas condições, os estudantes devem informar, no ato da inscrição, o tipo de deficiência que possuem e, em seguida, indicar qual auxílio necessitam. Além disso, se houver interesse, os participantes também podem solicitar uma hora de acréscimo para resolução das questões, que serão corrigidas sob critérios diferenciados de avaliação.
Além de comprovar as necessidades especiais por meio de laudos médicos, os candidatos também recebem ligações dos funcionários do Inep após a solicitação e o encerramento do prazo das inscrições, para confirmar o auxílio requerido e a necessidade de tempo extra, dependendo do tipo e do grau da deficiência.
Para facilitar a compreensão dos recursos de acessibilidade oferecidos pelo Inep, no Enem, o Super Vestibular fez uma listagem dos auxílios disponibilizados para cada público, explicando resumidamente cada um deles. Se você se encaixa em algum desses perfis, pronuncie-se. Além de ser um direito do candidato, é um dever do Inep. Confira:
Prova ampliada: Indicado para estudantes com baixa visão ou visão monocular, essas provas são impressas com fonte 24 e imagens ampliadas. Os participantes são acomodados em número máximo de 12 por sala ou individualmente, se houver necessidade de auxílio de ledor ou transcritor. 
Prova em braile: Voltada para deficientes visuais, candidatos com baixa visão e/ou visão monocular, as provas em braile são transcritas segundo um código em relevo e aplicadas em salas individuais. Neste caso, o candidato conta com um ledor das questões e um transcritor de respostas. 
Auxílio ledor: Indicado para estudantes com deficiência visual, visão monocular, deficiência intelectual, autismo, déficit de atenção, dislexia ou discalculia. O atendimento é prestado individualmente por duplas de ledores, que também podem atuar como transcritores de respostas.
Auxílio para transcrição: Candidatos com impossibilidades de escrever ou preencher o cartão-resposta podem contar com transcritores, que atuam em dupla e com o apoio de ledores. O atendimento é prestado para os candidatos citados anteriormente e realizado de forma individual.
Classe hospitalar: O recurso é disponibilizado apenas para pacientes que recebem formalmente aulas no interior das instituições hospitalares na condição de estudante internado para tratamento de saúde. Internados no dia da prova não são agraciados com o benefício.
Fácil acesso: Pessoas com dificuldades de se movimentar em decorrência da redução da mobilidade, flexibilidade, coordenação motora e/ou percepção têm direito a um local de prova com acessibilidade, próximas aos banheiros disponíveis no recinto.
Guia-intérprete: Indicado para pessoas com surdocegueira. Neste caso, profissionais com domínio de técnicas de guia, tradução e interpretação são contratados para atuar como guia intérprete e atender os estudantes individualmente, em duplas.
Horário diferenciado: Candidatos que, por motivos religiosos, devem guardar o sábado, só serão condicionados a prova do Enem às 19h. Entretanto, eles devem se apresentar aos locais de provas no mesmo horário dos demais, às 13h, permanecendo confinados por seis horas.  
Lactantes: A candidata que ainda está em fase de amamentação pode indicar um responsável legal para cuidar da criança durante a realização da prova. Neste caso, um local é reservado para a acomodação dos dois e para a amamentação do bebê quando necessário.
Leitura labial: Pode ser solicitada por pessoas com deficiência auditiva que preferem a leitura dos movimentos labiais à Língua Brasileira de Sinais (Libras). O atendimento é prestado por profissionais capacitados na área, que também atuarão em dupla, em salas com no máximo quatro candidatos.
Libras: Usuários da Língua Brasileira de Sinais (Libras) também podem solicitar um tradutor-intérprete para esclarecer dúvidas na leitura de palavras, expressões e orações escritas em Língua Portuguesa. Neste caso, o profissional atuará em dupla em salas de até quatro participantes.
Mobiliário acessível: Recurso disponível para cadeirantes, grávidas, obesos, dentre outros. Ao indicar a necessidade, mesas, cadeiras ou carteiras sem braços, com apoio para pernas e/ou aproximação frontal, são disponibilizadas para garantir a realização das provas com conforto e segurança.
Sala especial: Mais indicada para candidatos com doenças infectocontagiosas. O recurso não é disponibilizado no ato da inscrição, mas pode ser requerido no dia do Exame, no momento de abertura dos portões, por isso, o ideal é que o candidato se apresente com antecedência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.