RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

sábado, 4 de julho de 2015

Gratuitos, festival interuniversitário e oficina de roteiro com interpretação em Libras vão até 12 de julho

Oito universidades públicas do estado do Rio de Janeiro realizam, a partir desta quinta-feira, o Festival Interuniversitário de Cultura (FestFIC-RJ). O evento vai até o dia 12 de julho, englobando mais de 400 atividades culturais gratuitas, em 19 municípios fluminenses. Algumas contarão com interpretação em Libras e outros recursos de acessibilidade.
A programação abrange espetáculos teatrais e de dança, performances, saraus, encontros literários, exposições, oficinas e cursos de extensão. As atividades não ficarão restritas ao ambiente universitário, acontecendo também em praças e ruas. Além de promover a cultura e oferecer entretenimento à comunidade, o festival tem como objetivos discutir a política cultural no estado e incentivar o intercâmbio artístico entre as universidades.
A abertura oficial da primeira edição será no dia 3, sexta-feira, na Praça XV, no centro do Rio, às 15h, com apresentação conjunta dos corais, orquestras e companhias de dança das universidades fluminenses que formam o Fórum Interuniversitário do Rio de Janeiro (UFRJ, UFF, UNIRIO, UFRRJ, IFF, Uerj, Uenf e Cefet/RJ).
Clique aqui para ver a programação completa do festival.
Confira abaixo algumas das atividades do FestFIC com interpretação em Libras:
  • Exposição “O Mar Brasileiro na Ponta dos Dedos”, sob a coordenação de Stella Savelli, professora da UFRJ e do INES. O tema é “A Biodiversidade Marinha Brasileira”, visto que o Brasil tem uma costa atlântica de mais de 8.000 quilômetros de extensão e uma rica biodiversidade. Todas as peças são reais e é possível tocar em animais que podem ter mais de 200 anos. Além da interpretação em Libras, a mostra conta também com informações em Braile. Dia 5, das 13h às 17h, no Museu Nacional da Quinta da Boa Vista (Salão Ciência Acessível).
  • Mesa de debate “Falando de Política Pública”. As pesquisas do Programa de Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento do Instituto de Economia da UFRJ possuem questões que são de interesse público amplo e de interesse para o exercício da cidadania. Professores, alunos e egressos
    do programa se dispõem a divulgar e discutir os resultados de sua reflexão sobre temas de interesse para a formulação, implementação e juízo crítico sobre as políticas públicas no Brasil. Classificação: 10 anos. Dia 7, das 10h às 13h, no Centro Cultural de Ciência e Tecnologia da UFRJ/Casa da Ciência, em Botafogo.
  • Palestra “Políticas, Direitos e Indústria Cultural: Debates Contemporâneos”, que abordará os temas cultura digital, acesso aberto à produção científica, gestão das instituições culturais, e o trabalho do Monobloco como ícone cultural. Espera-se traçar um panorama amplo das questões centrais relacionadas às atividades, políticas e direitos culturais. Os participantes são alunos e ex-alunos do Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas, Estratégia e Desenvolvimento. Classificação: 10 anos. Dia 7, das 14h às 17h, no Centro Cultural de Ciência e Tecnologia da UFRJ/Casa da Ciência, em Botafogo.
  • Apresentação “Capoeira” – A Arte Popular Capoeira, sua origem, história e evolução. Dia 10, às 13h30, no Fórum Carioca de Arte Pública no Fest-FIC, na Lapa, Centro do Rio.
  • Circuito Expositivo Museu Nacional: Salão de Identidade, Multiplicidade e Coesão Cultural. Os mediadores utilizam recursos como figurinos e narrativas das personagens de diferentes culturas representadas nas exposições do museu, buscando promover a interação dos visitantes com os objetos expostos e o acervo da coleção didática acessível. Haverá intérprete de Libras nas visitas de
    11h e 14h. Dias 11 e 12, das 10h às 16h, no Museu Nacional da Quinta da Boa Vista (salas Kumbukumbu, Etnologia Indígena, Pompéia e Herculano, Egito Antigo e Sala do Trono).
  • Teatro de Bonecos “A fantástica história do circo tomara que não chova”. Apresentação que se baseia na tradição secular do Mamulengo, com diferentes abordagens que abrangem de Meyerhold a Gordon Craig. Dia 11, às 14h20, no Fórum Carioca de Arte Pública no Fest-FIC, na Lapa, Centro do Rio.
  • Performance circense “Colombina”, com direção de André Garcia Alvez. O público é convidado a ler poesias para a personagem Colombina, que faz uma sequência de movimentos durante cada leitura. Dia 11, às 15h, no Fórum Carioca de Arte Pública no Fest-FIC, na Lapa, Centro do Rio.
  •  Teatro de Rua “Geografia Popular do Rio de Janeiro – Uma Viagem pelo Coração do Povo Carioca”, com direção de Amir Haddad. Uma viagem pelas paradas essenciais da geografia do afeto carioca segundo o Grupo Tá na Rua. Dia 11, às 19h, no Fórum Carioca de Arte Pública no Fest-FIC, na Lapa, Centro do Rio.

Oficina gratuita de roteiro audiovisual 

Estão abertas as inscrições para a oficina prática e teórica gratuita de roteiro audiovisual (cinema e televisão) ministrada por Bosco Brasil, que acontecerá de 7 a 12 de julho na Caixa Cultural, no turno da tarde. Inédita no Rio de Janeiro, a oficina contará com a presença de intérpretes de Libras.
Entre os conceitos abordados, estarão: a singularidade do roteiro audiovisual, personagem, ação e narrativa audiovisual para a criação de roteiros de filmes, seriados, novelas e especiais. O trabalho terá a duração de uma semana, durante seis dias corridos, quatro horas por dia.
Para ver mais informações e fazer a inscrição, acesse www.facebook.com/oficinaboscobrasil

 http://www.ines.gov.br/index.php/gratuitos-festival-interuniversitario-e-oficina-de-roteiro-com-interpretacao-em-libras-vao-ate-12-de-julho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.