RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Memorial da Inclusão promove experiência multissensorial às pessoas sem deficiência


logo_ampliado
Exposição “Sentir prá Ver” traz 14 obras da Pinacoteca reproduzidas em relevo, maquetes táteis, extratos sonoros, jogos associativos e audiodescrição; participantes serão vendados e serão estimulados a usar outros sentidos

Entre os dias 8 de abril e 26 de junho, o Memorial da Inclusão recebe a exposição “Sentir prá Ver: gêneros da pintura na Pinacoteca de São Paulo” com 14 reproduções fotográficas. Voltada para pessoas com e sem deficiência, a exposição acontecerá em um ambiente 100% acessível, com piso tátil, e as obras contarão com recursos de acessibilidade para estimular e ampliar o conhecimento e a apreciação da arte por meio de todos os sentidos. Entre os recursos, estão em reproduções em relevo e maquetes táteis, extratos sonoros (músicas da época em que cada obra foi produzida e que poderão ser conferidos com fone), jogos associativos (poemas e caça-detalhes), além de legenda com caracteres ampliados e em braile e audiodescrição. 
A seleção abrange obras brasileiras do final do século XIX a meados do século XX e ilustra os principais temas das artes plásticas: natureza morta, retrato, cenas, marinha, paisagem rural, urbana, e abstração. Os artistas presentes na exposição são: Pedro Alexandrino, Carlos Scliar, Almeida Junior, Gino Bruno, Berthe Worms, Di Cavalcanti, Navarro da Costa, Francisco Rebolo, Dario Barbosa, Arnaldo Ferrari, Maurício Nogueira Lima e Leopoldo Raimo. Cada tema será representado por duas obras que apresentam soluções e tratamentos diferenciados para um mesmo tema, permitindo aos visitantes a possibilidade de leituras comparativas que enriqueçam o seu repertório artístico e cultural.
O Memorial da Inclusão aborda cada uma das quatro deficiências – auditiva, visual, intelectual e física – e conta com atrações como a Sala Preparatória dos Sentidos: um local escuro com painéis de texturas diversas, alteração de temperatura e sensores sonoros e olfativos. O espaço também pode ser visitado através do site www.memorialdainclusao.sp.gov.br. Por meio de uma plataforma 3D, os visitantes se sentem dentro do Memorial e podem acessar textos e áudios em três versões, português, inglês e espanhol.
Inaugurado no dia 3 de dezembro de 2009, o Memorial da Inclusão: os Caminhos da Pessoa com Deficiência tem o propósito de reunir em um só espaço fotografias, documentos, manuscritos, áudios, vídeos e referências aos principais personagens, às lutas e às várias iniciativas que incentivaram as conquistas e melhores oportunidades às pessoas com deficiências.
Serviço:
Memorial da Inclusão recebe exposição “Sentir prá Ver”
Data: 8 de abril a 26 de junho
Horário: segunda a sexta, das 10h às 17h
Local: Memorial da Inclusão – Sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – portão 10 – Barra Funda – São Paulo/SP.

 http://educacaoinclusivaemfoco.com.br/memorial-da-inclusao-promove-experiencia-multissensorial-as-pessoas-sem-deficiencia/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.