RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

sábado, 29 de março de 2014

Deficiente é detido na UFMT depois de 'protestar' por falta de acessibilidade em vestibular ‘Letras- Libras’

25/03/2014 - 16:20

Da Redação - Priscilla Silva
Foto: Olhar Direto
Deficiente é detido na UFMT depois de 'protestar' por falta de acessibilidade em vestibular ‘Letras- Libras’
Um jovem mudo e deficiente auditivo foi detido no último domingo (23) na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Cuiabá, e encaminhado à Polícia Federal por suspeita de tumulto durante o vestibular para o curso de graduação em Letras-Libras. Mateus Magno Silva, de 19 anos, informou ao Olhar Direto que percebeu falhas de acessibilidade na prova elaborada pela instituição e decidiu tentar convencer os demais candidatos a abandonarem o teste e acabou retirado pelos seguranças da instituição.

Leia mais: Polícia prende deficiente mental suspeito de ter assassinado tio
Deficiente mental é preso em partida no Dutrinha e família promete processar árbitros por agressão

Nesta segunda-feira (24), um grupo de 15 deficientes surdos e mudos, acompanha pelo Coordenador de Educação Especial da Área Surdez da Seduc, Riguel Brum, buscou o Ministério Público Federal (MPF), para registrar um termo de declaração sobre o fato. O documento com o relato do grupo será distribuído para um procurador da Justiça que deverá apurar o caso.

A limitação ao acesso dos intérpretes está entre as principais queixas feitas pelo rapaz. Segundo Mateus, a coordenação do vestibular determinou que os intérpretes traduzissem apenas uma palavra caso algum candidato não entendesse. Medida que de acordo com ele restringia a compreensão da prova.

“Os ouvintes não respeitam a cultura surda e muda. A nossa primeira língua não é o português é a línguas de sinais, por isso, nós entendemos o português de uma forma diferente”, declarou Mateus ao Olhar Direto com a ajuda de um intérprete. Ainda conforme ele, a prova até poderia ser elaborada em português, desde que um profissional fizesse toda a tradução.

O jovem também apontou que houve abuso na abordagem dos seguranças da UFMT. Segundo o relato de Mateus, logo quando percebeu o problema na aplicação da prova ele se levantou e questionou os fiscais. Em seguida tentou alertar os demais concorrentes sobre a falha.

“Estava angustiado e quis avisar os outros sobre o descumprimento dos nossos direitos, mas fui retirado da sala. Então entrei nas outras salas e alertei que se eles quisessem poderiam parar a prova, pois tinha o direito”, apontou. Com essa atitude, o jovem foi abordado por três seguranças da instituição e levado para o saguão do Instituto de Linguagens da UFMT. Seus pais tomaram conhecimento do fato e compareceram na coordenação de vestibulares juntamente com Mateus.

Depois de a situação ter sido acalmada, o rapaz conta que ao sair da sala da coordenação estavam os seguranças da instituição acompanhados por dois Policias Militares. Ele e seus pais foram encaminhados à PF.

No local, mais uma vez, o jovem passou por transtornos, pois não havia um intérprete para decifrar seus sinais. Acionado, o profissional chegou e Mateus conseguiu relatar o episódio e foi liberado pelo delegado.

Acessibilidade

Entre as pessoas que buscaram o MPF está Elizabet Umbelinu, mãe do candidato João Paulo Umbelinu. O jovem apresentou problemas de surdez antes de desenvolver a fala. João Paulo chegou a fazer a prova, porém, sentiu dificuldade por não compreender a língua portuguesa.

De acordo com Elizabet, o concurso já começou errado. “Se a instituição não está preparada nem para fazer o vestibular imagine o curso?”, questiona.

Processo seletivo

A instituição recebeu 56 inscrições para o certame. Desses, apenas 35 compareceu a prova. Por meio de nota, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) declarou que não recebeu qualquer notificação do Ministério Público a respeito do Processo Seletivo Específico para Ingresso no Curso de Graduação em Letras- Libras.

A instituição também informou que todas as normas constam no edital, por escrito e no edital em linguagem de sinais (em vídeo), disponíveis no link http://sistemas.ufmt.br/ufmt.ingresso.libras2014, no Portal da UFMT.

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação da UFMT frisou que não recebeu qualquer contestação ao edital. Afiança ainda que o processo seletivo foi executado exatamente como estabelecido nas normas publicadas. Esta é a primeira vez que o certame é realizado pela UFMT.

 http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=Deficiente_e_detido_na_UFMT_depois_de_protestar_por_falta_de_acessibilidade_em_vestibular_Letras-_Libras&edt=25&id=362486

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.