RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Tradutor e intérprete: mercado é promissor para os próximos anos

Ainda que o conhecimento aprofundado das línguas possa ser adquirido de diferentes maneiras, cursos de qualificação tornam mais fácil e seguro o caminho para o sucesso

A carreira de tradutor e intérprete é uma das mais promissoras para os próximos anos, segundo avaliam especialistas. Em razão do bom momento da economia nacional e da escolha do país como sede da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, o Brasil se prepara para receber grande contingente de empresas, investimentos e turistas. A profissão não possui regulamentação. Mas, ainda que o conhecimento aprofundado em língua portuguesa e língua estrangeira - requisito básico para ingressar no mercado - possa ser adquirido de diferentes maneiras, cursos de qualificação e formações em nível graduação e pós tornam mais fácil e seguro o caminho para o sucesso.
tradutor pense empregos
Segundo Adila Moura, coordenadora dos cursos de Letras da Unisinos, o profissional, em tese, precisaria de uma formação técnica, que prevê como funcionam as línguas de chegada, ou seja, o alvo de estudo.  “É uma área de conhecimento com muitas especificidades. O tradutor deve ter pleno domínio de duas línguas: a portuguesa e a estrangeira”, explica.
Os cursos de formação podem ser de ensino médio, como é o caso da Escola 25 de Julho, em Novo Hamburgo (RS), que oferece curso técnico de tradutor e intérprete, ou de ensino superior, com opções de bacharelado em Letras com habilitação em tradução. Existem ainda cursos de extensão e de especialização para profissionais graduados.
O estudo é uma preparação para lidar com os aspectos das línguas, como estudos aplicados, teorias de tradução e como desenvolver um trabalho em tradução, técnicas, metodologia e tecnologias. “O profissional precisa ter domínio do ofício. Porque eu sei falar português não necessariamente eu sei ensinar português. Ler sobre medicina não me faz médico. O mesmo acontece com a lingüística e com tradução”, enfatiza Adila.
Por outro lado, como a profissão não possui regulamentação, qualquer pessoa que possua conhecimento avançado de outros idiomas pode exercê-la. “Não há exigência de diploma ou curso superior para atuar no setor”, esclarece Pérsio Burkinski, intérprete há mais de 20 anos e diretor-fundador da Millennium Traduções e Interpretações, de São Paulo. Para o profissional, o mercado não diferencia candidatos diplomados, pois são contratados através de testes e o que conta como vantagem são a capacidade de interpretação e o conhecimento na língua estrangeira.
As possibilidades de trabalho incluem diversas atividades. As mais conhecidas, entretanto, são a tradução simultânea (realizada ao vivo, em tempo real e com auxílio de cabine e equipamentos) e a tradução consecutiva (feita no momento seguinte à fala do palestrante, em curtos intervalos de tempo). O objetivo principal é garantir a fluidez do discurso, privilegiando a essência da mensagem e permitindo, assim, uma comunicação interpessoal de qualidade.
A área também permite a realização de serviços como tradução de websites, de contratos e documentos oficiais – nesses casos, faz-se a tradução juramentada, realizada por profissionais que, submetidos a concurso público, executam operações que necessitem de fé pública  -; implantação de softwares de empresas multinacionais; acompanhamento a encontros políticos e corporativos e monitoramento de atividades turísticas.
Francisco Araújo da Costa é tradutor há seis anos.  Formado em Publicidade e Propaganda e Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), experimentou a função apenas como renda extra e descobriu que gostava mais do que os outros trabalhos anteriores. Para ele, a carreira vale o investimento no curto e médio prazo, pois a demanda por mão de obra qualificada é maior que a oferta de profissionais.
Ainda que graduado em Letras, Costa defende que a formação não é essencial. “A formação tem suas vantagens, mas está longe de ser necessária. Conhecimento técnico na área em que traduz tem mais vantagens ainda, mas qualquer profissional ganha mais como engenheiro do que como tradutor de engenharia, como médico do que tradutor de medicina”, explica.
Remuneração e mercado de trabalhoA remuneração dos tradutores e intérpretes é bastante variável e, geralmente, está associada à produtividade e à experiência do profissional. O salário mensal de um iniciante contratado pode chegar a R$ 2 mil, enquanto os mais veteranos, e com uma rede de contatos que lhes permitam trabalhar como freelancer, podem ganhar até R$ 15 mil.
O eixo Rio-São Paulo concentra a maioria das demandas exigidas pelo mercado. Quanto aos idiomas, os mais requisitados são inglês e espanhol, seguidos por francês, alemão e italiano.
Apesar do cenário favorável ao crescimento do mercado, o setor enfrenta uma grande dificuldade: a carência de profissionais, em quantidade e qualidade. “Os obstáculos são ainda maiores quando a procura é por profissionais capacitados para atuarem em nichos específicos, como a área médica, por exemplo”, enfatiza Burkinski.  Outro ponto apontado é que o Brasil está carente de cursos de formação. Para ele, “o país precisa investir em cursos mais práticos como os da Europa. A pós-graduação é mais forte”.
Também é necessário atentar a valores como a postura e a ética, aponta o diretor da Millennium. Para ele, parte dos problemas enfrentados no setor de traduções e interpretações não se deve às dificuldades com a língua, e sim à transgressão de tais princípios. O profissional precisa se comportar de modo discreto e estar trajado de acordo com as exigências do evento. “Além disso, jamais deve emitir juízos sobre o que está sendo dito e nem ocultar falas por discordâncias de opinião”, completa Burkinski.

 http://revista.penseempregos.com.br/noticia/2011/11/tradutor-e-interprete-mercado-e-promissor-para-os-proximos-anos-3579711.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.