RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Fortaleza ganhará 1ª escola bilíngue:


Colégio público municipal atenderá 200 alunos, unindo o aprendizado de Libras e da Língua Portuguesa

No intuito de tornar a educação de crianças e adolescentes mais inclusiva no Ceará, Fortaleza deve ganhar, a partir da primeira quinzena de março deste ano, sua primeira escola municipal bilíngue para meninas e meninos surdos. Inicialmente, a instituição atenderá 200 alunos com deficiência auditiva da educação infantil ao 5º ano do ensino fundamental e funcionará em tempo integral, unindo o aprendizado da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e da Língua Portuguesa, na modalidade escrita.

Segundo Sueli Farias, gerente da Célula de Educação Especial da Secretaria Municipal de Educação (SME), a escola especializada é uma demanda antiga de organizações e entidades que lutam pelos direitos de pessoas surdas. A proposta é oferecer o mesmo conteúdo contemplado nos colégios regulares considerando as necessidades de crianças com esse tipo de deficiência

As aulas acontecerão nos dois turnos. Pela manhã, será ministrado o currículo normal, com as lições específicas de cada série, e, pela tarde, haverá aulas de Libras e Língua Portuguesa. O corpo docente, formado por professores, pedagogos e intérpretes, é bilíngue, e todos os outros profissionais que irão atuar na escola, como coordenadores, porteiros e merendeiros, devem conhecer a língua de sinais.

Sueli Farias destaca que a escola estará aberta a novos estudantes, que poderão fazer a matrícula em outros colégios da rede municipal. A gerente explica que a escola vem para por fim às dificuldades de aprendizado de crianças surdas matriculadas em escolas não específicas. O principal deles, segundo ela, é ter de aprender a Língua Portuguesa, a qual, para pessoas com deficiência auditiva, não pode ser considerada a língua materna, assimilada naturalmente.

Pai de um menino de 7 anos de idade surdo, o professor Emiliano Aquino, integrante do grupo de trabalho formado pela SME, afirma que a escola também será importante para suprir a carência de instituições bilíngues na cidade.

Acesso

De acordo com a professora Vanda Leitão, coordenadora da Secretaria de Acessibilidade da Universidade Federal do Ceará (UFC), é fundamental que a criança surda tenha acesso à linguagem de sinais desde cedo. "A língua materna é estruturante do pensamento, permite o desenvolvimento da criança, e as vibrações culturais também se dão através dela", explica.

VANESSA MADEIRA
REPÓRTER

http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1358295

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.