RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

quarta-feira, 4 de março de 2015

Exposição de fotos realizada por surdos – Recife (PE)


fotolibras 

O FotoLibras foi idealizado pelo grupo GEMA (Grupo de Educação e Mudança pela Arte), que já vem atuando desde 2007 com o público surdo em Pernambuco e todo o país.

O Curso de Fotografia atual: Foto Escola II foi realizado pelo segundo ano em uma das maiores referências em educação inclusiva do estado de Pernambuco: a Escola Estadual Governador Barbosa Lima. E traz no mês de março de 2015 a exposição: O outro e eu, sobre o cotidiano da cultura surda.
Agregou cerca de 20 jovens a partir de 14 anos com encontros em duas tardes por semana entre setembro e dezembro de 2014. Neste período os alunos puderam ter contato com a fotografia compreendendo-a como uma linguagem expressiva e um poderoso veículo de comunicação. O intuito principal desse projeto foi o de explorar a criticidade desses educandos mais do que um mergulho nas técnicas fotográficas para que se possa ampliar o pensamento de uma pratica reflexiva sobre a imagem e não somente o repasse de técnicas e equipamentos, sendo a fotografia vista como parte de um processo de compreensão e percepção do mundo.
Esta iniciativa é incentivada pelo Funcultura e mantem a proposta do Projeto FotoLibras de multiplicação dos conteúdos com os antigos alunos, neste curso João Helder e André Luís foram responsáveis em acompanhar as aulas sob orientação do educador Mateus Sá, segundo ele a vivência foi muito construtiva, pois pode perceber o interesse dos jovens em aprender e as imagens produzidas por eles refletem muito isso.
Atualmente o grupo se prepara para lançar ao público os resultados desse processo com uma exposição no pátio da Escola Barbosa Lima, localizada no Derby em Recife com abertura dia 05 até 28 de março de 2015.
– “Esperamos e desejamos que o curso possa contribuir com uma ampliação da percepção sobre as coisas simples da vida, assim como, estimular um censo critico e valorização da cultura surda”, diz Mateus Sá, educador do FotoLibras.
O curso foi dividido em 3 módulos, sendo o primeiro com introdução ao conteúdo fotográfico: história da fotografia, suportes e tecnologias a disposição e exercícios práticos (produção de fotos de professores e funcionários da escola). No módulo 2 a prática se desdobrou sobre a fotografia enquanto linguagem e discurso prático, com estímulo a pesquisa e referencias de fotógrafos, além de visitas a exposições e eventos de fotografia, nesta etapa os alunos praticaram o gênero retrato e autoretrato dentro e fora da escola. E por ultimo, o Módulo 3 foi sobre a documentação da comunidade surda, sendo um processo para os alunos se debruçarem na sua cultura e cotidiano, utilizando câmeras digitais semi-profissionais do projeto, celulares e câmeras próprias. Os resultados, sempre medidos por observação e criticidade dos conteúdos, renderam muita discussão sobre a realidade da cultura surda vista pelo olhar dos próprios surdos.
Todos estes educandos tem espaço aberto para a continuidade dentro do projeto FotoLibras, que atua desde 2007 com sede em Pernambuco. O objetivo do projeto é envolvê-los de forma que todos possam participar de novas etapas e se transformem em multiplicadores. Este tipo de renovação é o que mantem o projeto sempre em evolução.
Serviço:
Abertura de exposição fotográfica: FotoEscola 2 – curso de fotografia para surdos – Projeto FotoLibras
Data: de 05 de março de 2015 á 28 de março de 2015
Local: Escola Estadual Governador Barbosa Lima – Derby – Recife – Pernambuco
Aberto para alunos da escola e familiares
E-mail: comunicacaofotolibras@gmail.com
Vladia Lima – vladialimafoto@gmail.com (81) 8875 9230 / 96724969 – coordenação
Eixo Imaginário / Gisele Silgom: gisele.silgom@gmail.com (81) 9677 4346 – assessoria

 http://www.surdosol.com.br/exposicao-de-fotos-realizada-por-surdos/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.