RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

domingo, 5 de junho de 2016

COMO FUNCIONAM OS APARELHOS AUDITIVOS

Pessoas com problemas de audição não precisam mais sofrer. Com o avanço da tecnologia, os aparelhos amplificam o som e são feitos sob medida. Entenda como funcionam os aparelhos auditivos

Texto: Ivonete Lucírio / Foto: Shutterstock / Adaptação: Ana Paula Ferreira
É muito importante que crianças diagnosticadas com perda de audição comecem a usar o
aparelho o mais cedo possível. Assim, evitam-se problemas decorrentes da perda de
audição que podem comprometer seu desenvolvimento. Foto: Shutterstock
Quem tem problemas de audição não precisa sofrer, com a tecnologia os aparelhos amplificam o som e são feitos sob medida. Os aparelhos auditivos são indicados pelo médico para quem começou a ouvir menos do que estava acostumado. Isso pode acontecer devido ao envelhecimento, à exposição a sons muito altos por tempo prolongado, ou por causa de doenças. Em algumas situações, no entanto, quando o indivíduo não tem mais audição, ou já a tenha perdido quase completamente, o aparelho não irá funcionar. Imagine o caso de uma pessoa cega. Nesse exemplo, os óculos de grau não são capazes de melhorar a visão do paciente. O mesmo vale para o aparelho auditivo.
O médico tem a sua disposição ainda outros artifícios para tratar a perda auditiva. Ele pode optar, por exemplo, por um implante coclear. Ou, em casos mais simples, o paciente pode ser medicado, como na redução de audição provocada por otite.

Como funcionam os aparelhos auditivos

Estrutura do aparelho auditivo

O que os aparelhos auditivos fazem é aumentar o volume dos sons externos. Ele é composto por um microfone, que capta o som; um amplificador que o amplifica; e um receptor, responsável por enviar o som amplificado para a orelha do paciente. Nos aparelhos modernos é possível ajustar o volume nas diferentes frequências, o que permite modular o som e torna o uso do aparelho mais confortável para o paciente. Baterias, que devem ser trocadas de tempos em tempos, fornecem a energia para toda essa estrutura funcionar.

Tipos de aparelho

Os modelos de aparelhos variam em tamanho e o tipo de cada amplificação. Os mais comuns são os retroauriculares e os intracanais. O segundo é o preferido dos pacientes, por questões estéticas, mas não funcionam bem para todo tipo de perda auditiva. Para as mais significativas (comprometem os sons agudos), indica-se o retroauricular. O que varia é a porção da orelha onde são colocados, o tamanho e o molde. Cada modelo é indicado para um tipo de perda auditiva. A porção do aparelho que fica dentro do chamado meato acústico externo é feita sob medida.


Funções

Estes aparelhos contam com algumas funções. Uma delas é a de liga-desliga. No geral, eles permanecem ligados durante o dia e desligado na hora em que o paciente for dormir. Os aparelhos mais modernos apresentam ainda com outras funções, como memória de configurações para serem usadas em ambientes mais barulhentos ou mais quietos, por exemplo.

Como o cérebro ouve

O som enviado pelo aparelho – da mesma forma que aquele que o ouvido recebe normalmente – é recebido pela cóclea, que fica no ouvido interno. Depois é transmitido ao nervo acústico do cérebro.

Resistência

Existe um único modelo no mercado, da Siemens, que é à prova d´água. Os demais não podem ser usados na praia, piscina, durante o banho, nem durante exercícios físicos que produzam muito suor. É preciso também tomar cuidado com esportes de contato que gerem impacto no aparelho, o que pode danificá-lo.

Criança também usa

É muito importante que crianças diagnosticadas com perda de audição comecem a usar o aparelho o mais cedo possível. Assim, evitam-se problemas decorrentes da perda de audição que podem comprometer o desenvolvimento intelectual, motor, psicológico e, principalmente, da linguagem.

http://revistavivasaude.uol.com.br/clinica-geral/como-funcionam-os-aparelhos-auditivos/406/#

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.