RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Aplicativo auxilia no aprendizado de português por crianças surdas

Leia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,em-sao-paulo--250-surdos-cegos-falam-pelo-tato,1777784
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter
Leia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,em-sao-paulo--250-surdos-cegos-falam-pelo-tato,1777784
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter
Leia Mais:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,em-sao-paulo--250-surdos-cegos-falam-pelo-tato,1777784
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Pensado para auxiliar na alfabetização de crianças surdas, o aplicativo Wyz é o primeiro jogo digital feito especialmente para ajudar na aprendizagem da língua portuguesa. Com apoio da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC/PR), pesquisadores desenvolveram a ferramenta para incrementar o vocabulário, a partir de imagens e figuras, que, quando ligadas da forma correta, ensinam algumas palavras ao usuário.
Sem domínio do português, Natã, de 12 anos, é uma das crianças que fazem do jogo uma forma divertida de aprender o idioma. Diariamente, ele imerge nas aventuras do viajante espacial Wyz para pegar as letras perdidas no planeta Z, formar palavras e superar os obstáculos. Com o tabletno colo, ligado no jogo Wyz, ele se agita, empolga e, principalmente, aprende.
A dona de casa Janete do Vale, mãe de Natã, contou que aprender português é complicado para um surdo e diz que a aprendizagem é uma batalha diária para ele. O filho nasceu com surdez profunda bilateral, que tirou a audição nos dois ouvidos. Segundo artigo publicado na Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, a surdez profunda bilateral atinge um em cada grupo de 1.000 recém-nascidos. Natã é o único caso de deficiência auditiva na família Vale, ressalta.
“O aplicativo veio para ajudar no aprendizado de Natã. Muitas vezes, ele lê uma palavra, mas não a entende. Então, para explicar tem que ser por meio de figuras, como é feito no jogo, com auxílio também da intérprete. Natã consegue entender o que está sendo passado e o que ele precisa fazer no jogo”, acrescenta.
Segundo Janete, assim como o significado do nome do filho, o Wyz veio como um presente de Deus para o jovem Natã. Ela destacou que desde o início do contato com o aplicativo, o filho teve uma melhora muito boa.
A programadora Patricia Leite, de 29 anos, a designer Nicole Ribeiro, de 30, e o ilustrador Eduardo Stumpf, de 26, desenvolveram o aplicativo Wyz. Patricia afirmou que apesar de o foco principal do jogo ser auxiliar a criança a aumentar o vocabulário, há outras funções extras no game, como a aprendizagem de novos sinais da Língua Brasileira de Sinais (Libras) e a associação dos sinais com as palavras já conhecidas em português.
“A gente desenvolveu uma forma para que as palavras nunca fiquem isoladas durante o jogo. Todas as frases estão escritas em um contexto porque, para o surdo, as letras e palavras são desenhos, não existe associação sonora do desenho com o que a criança vê.” Em apoio à Lei nº 10.436/02, que garante o direito à educação bilíngue, o jogo é apresentado em libras e português.
Patrícia disse ainda que até o momento não há nenhuma comprovação científica dos impactos do aplicativo na aprendizagem da língua portuguesa por crianças. Segundo ela, essa pesquisa deve ser feita quando a programadora iniciar o mestrado, em 2016. “A ideia para a pesquisa é normalizar a amostra com relação à parte pedagógica”, enfatizou.
De acordo com a pedagoga Sueli Fernandes, especialista em educação de surdos, os deficientes auditivos têm dificuldades em aprender a língua portuguesa, principalmente pela falta de profissionais bilíngues e pelo atraso na aprendizagem da língua de sinais, porque ela só é ensinada, em muitos casos, quando a criança vai para a escola. Diretora do Departamento de Ensino Básico do Instituto Nacional de Educação de Surdos, Amanda Ribeiro diz que o desafio está no desenvolvimento de estratégias pedagógicas específicas para esse público.
Segundo ela, “não se pode utilizar o mesmo material pedagógico que utilizamos com ouvintes. Tampouco podemos esperar que apenas apresentando uma série de palavras, sem contextualização, o aluno tenha como internalizá-las e incorporar ao seu vocabulário. Toda língua é um fato social, e faz-se necessário apresentar o texto vinculado ao contexto de sua produção, com auxílio de vídeos, imagens, ou mesmo em sua forma concreta”.
A Pesquisa Nacional de Saúde 2013 estimou que cerca de 800 mil brasileiros até 17 anos tinham deficiência auditiva à época.


http://m.correiodoestado.com.br/brasilmundo/aplicativo-auxilia-no-aprendizado-de-portugues-por-criancas-surdas/265550/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.