RYBENINHA

RYBENINHA
SINAL: BEM -VINDOS

DÊ-ME TUA MÃO QUE TE DIREI QUEM ÉS



“Em minha silenciosa escuridão,
Mais claro que o ofuscante sol,
Está tudo que desejarias ocultar de mim.
Mais que palavras,
Tuas mãos me contam tudo que recusavas dizer.
Frementes de ansiedade ou trêmulas de fúria,
Verdadeira amizade ou mentira,
Tudo se revela ao toque de uma mão:
Quem é estranho,
Quem é amigo...
Tudo vejo em minha silenciosa escuridão.
Dê-me tua mão que te direi quem és."


Natacha (vide documentário Borboletas de Zagorski)


SINAL DE "Libras"

SINAL DE "Libras"
"VOCÊ PRECISA SER PARTICIPANTE DESTE MUNDO ONDE MÃOS FALAM E OLHOS ESCUTAM, ONDE O CORPO DÁ A NOTA E O RÍTMO. É UM MUNDO ESPECIAL PARA PESSOAS ESPECIAIS..."

LIBRAS

LIBRAS
" A Língua de Sinais é, nas mãos de seus mestres, uma linguagem das mais belas e expressivas, para a qual, no contato entre si é como um meio de alcançar de forma fácil e rápida a mente do surdo, nem a natureza nem a arte proporcionaram um substituto satisfatório." J. Schuyler Long

LIBRAS

LIBRAS
"Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, então o lugar é deficiente" - Thaís Frota

LIBRAS

LIBRAS
Aprender Libras é respirar a vida por outros ângulos, na voz do silêncio, no turbilhão das águas, no brilho do olhar. Aprender Libras é aprender a falar de longe ou tão de perto que apenas o toque resolve todas as aflições do viver, diante de todos os desafios audíveis. Nem tão poético, nem tão fulgaz.... apenas um Ser livre de preconceitos e voluntário da harmonia do bem viver.” Luiz Albérico B. Falcão

PEDAGOGIA SURDA

PEDAGOGIA SURDA
PROFESSOR BILÍNGUE

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS

QUANDO EU ACEITO A LÍNGUA DE SINAIS
“ A língua de sinais anula a deficiência e permite que os surdos constituam, então, uma comunidade lingüística minoritária diferente e não um desvio da normalidade”. Skliar

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Primeiros estudantes surdos a se formarem em Engenharia de Produção - Em MG, cidade de Divinópolis!

E-mail Imprimir
A FUNEDI/UEMG é uma instituição de ensino superior que, em 2014, completa 50 anos de história. Com número expressivo de profissionais nela formados, em atuação nas áreas de saúde, educação, meio ambiente e cultura, a instituição se destaca por sua inserção regional. Com envolvimento nas questões sociais e ambientais, desenvolve e participa de vários projetos de ensino, pesquisa e extensão em Divinópolis e nos municípios da região centro-oeste de Minas Gerais.

A colação de grau no curso de Engenharia de Produção, em janeiro de 2014, dos primeiros estudantes surdos da região expressa bem o compromisso da FUNEDI com a questão da inclusão social e a forma como a instituição lida com o tema. Os irmãos Felipe de Oliveira e Mariana Ferreira nasceram surdos. Concluíram o Ensino Fundamental na rede pública, prestaram vestibular e foram inseridos em turma regular, com auxílio de intérprete em LIBRAS especialmente contratada para atendê-los. Estão agora concluindo seu curso após cinco anos de estudos, mostrando-se bastante incluídos socialmente. Para Felipe, “não acho que sou melhor do que o outro, dentro da sociedade é possível uma igualdade; estudei muito, se o outro não estudou, preciso incentivar, fazer com que ele estude para se desenvolver em sua vida”. A intérprete Gracile Kerlen, que acompanhou o desenvolvimento dos estudantes, nos anos finais do ensino fundamental, antes até de chegarem à educação superior, destaca a importância da participação da família, “que incentivou muito a educação na vida dos dois”.

Tão importante quanto ter proporcionado a inclusão de alunos surdos foram as iniciativas tomadas pela FUNEDI em função do aprendizado advindo da experiência de ter que buscar novas formas de comunicação com os estudantes: além de contratar intérpretes, a instituição procurou efetivamente implantar políticas institucionais de acessibilidade. Promoveu o Curso de Libras para os funcionários administrativos, de modo a permitir a plena comunicação com surdos em todos os setores da instituição. Criou depois o Curso de Extensão em LIBRAS, aberto à população, e desenvolve atualmente, com financiamento do PROUEMG, o Curso de Extensão à Distância em LIBRAS, para o qual recebeu mais de cinco mil inscrições vindas das diversas regiões do Brasil e até do exterior.

Hoje a instituição conta com seis intérpretes de língua de sinais contratados para o acompanhamento dos alunos matriculados, desde o início do curso, até sua conclusão. Para a estudante Mariana Ferreira, a inclusão está relacionada a múltiplos aspectos: “a mulher também precisa estudar, embora no curso de Engenharia de Produção geralmente existam menos mulheres; se comparadas ao número de homens em sala de aula; todas são igualmente profissionais”. O exemplo de Mariana e Felipe ganhou destaque e repercussão na imprensa, e inspira outras pessoas com surdez a buscarem a educação superior, inclusive no próprio curso de Engenharia de Produção da FUNEDI/UEMG, em que, no ano 2013, já ingressaram mais dois estudantes surdos.


 http://www.funedi.edu.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2199&catid=70&Itemid=466

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI NO BLOG!!!
SEU COMENTÁRIO FAZ TODA DIFERENÇA!!!

Um comentário é o que você pensa, sua opinião, alguma coisa que você quer falar comigo.

BJOS SINALIZADOS.